Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Poder Judiciário da UniãoTribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Navegação

Ferramentas Pessoais
Principal Acesso Rápido Ações Comissão de Adoção - CDJA

Comissão Distrital Judiciária de Adoção - CDJA


“Você foi chegando humilde, tomou conta do meu corpo para sempre. Encheu meus dias de beleza e razões para viver. Lília Silva Compôs, mãe de Milton”

Eu fui adotado numa época em que se usava a palavra criado/a quando uma família tomava essa iniciativa. E na maioria das vezes essa palavra valia mais do que a primeira. Conosco foi diferente e nunca tivemos, os três irmãos adotivos, qualquer problema em casa. Éramos muito mais queridos do que a maioria dos filhos naturais. Sempre houve uma confiança muito forte de nossos pais para conosco. Comigo as pessoas demoravam a entender, pois a família era branca e eu, um crioulinho, muito bonitinho, aliás. Tudo que faço, que vivo e passo para o mundo eu devo à minha família. Em nossa casa o lema era amizade acima de tudo.

Milton Nascimento, cantor e compositor, é filho de Jacinto Campos e Lília Silva Campos. (Texto extraído do Livro Filhos Adotivos, Pais Adotados. Depoimentos e Histórias de Escolha. Org. Lídia Weber, 2007).

 

O que é a CDJA

English

A Comissão Distrital Judiciária de Adoção (CDJA) é uma comissão especial que tem por finalidade auxiliar o Juiz da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal nos procedimentos relativos à adoção nacional e internacional e habilitar estrangeiros interessados em adotar crianças e adolescentes desta Unidade da Federação.

Criada em 1999, a CDJA é subordinada à Corregedoria da Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. Sua equipe é composta por profissionais das áreas de Serviço Social, Psicologia e Direito.

É por intermédio da CDJA que as adoções internacionais ocorrem no Distrito Federal. Sua atuação vai desde a fase que antecede o estágio de convivência até o acompanhamento pós-adoção das crianças e adolescentes no exterior, ou seja, no país de acolhida.

Cabe destacar que a adoção internacional é uma medida excepcional (artigo 31 do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA), concedida apenas quando não existem candidatos brasileiros disponíveis para o acolhimento da criança ou adolescente.


Contatos

Endereço: SGAN 909, Lotes D/E, Bloco A, Térreo, Asa Norte
Brasília – DF, Prédio da Vara da Infância e da Juventude – VIJ/DF.

Telefones: (61) 3103-3256 / 3103-3230 / 3103-3311

E-mail: cdja@tjdft.jus.br

Autoridades estaduais no Brasil


Informações