Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Poder Judiciário da UniãoTribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Navegação

Ferramentas Pessoais
Principal Cidadãos Infância e Juventude Notícias e Destaques 2018 outubro Doação de brinquedos garante diversão de crianças institucionalizadas

Doação de brinquedos garante diversão de crianças institucionalizadas

registrado em:
por Liliana Faraco SECOM — publicado em 11/10/2018 18:25

O Dia das Crianças, comemorado neste dia 12 de outubro, está com a diversão garantida para 353 meninos e meninas que vivem nas 15 instituições de acolhimento do DF, graças à ajuda de doações de parceiros da Rede Solidária Anjos do Amanhã. Nesta quarta-feira, dia 10/10, o programa social da Vara da Infância e da Juventude (VIJ-DF) recebeu a doação de 424 brinquedos do Instituto Contexto Social – ICONS. Para conseguir esse montante, a entidade lançou um “desafio social”, dia 8/9, em um evento de carros antigos do Centro-Oeste, campanha que envolveu a união de vários parceiros, destacando-se como principal doador o Conselho Nacional de Oficiais da Reserva do Exército – CNOR.

O supervisor Gelson Leite, da Rede Solidária, recebeu a doação por intermédio dos representantes das duas entidades: Paulo Pedersolli (presidente), Cláudia Capella (vice-presidente), Márcio Sandro (diretor), todos da INCONS; e Ulisses Peixoto Pinto Neto, segundo vice-presidente do CNOR.

Sobre as entidades

Paulo Pedersolli discorreu sobre a atuação do Instituto Contexto Social, como sendo uma organização sem fins lucrativos, fundada há 5 anos, que realiza ações sociais, culturais e relacionadas ao meio ambiente com a finalidade de promover cidadania e garantir dignidade às pessoas em situação de vulnerabilidade social. Ele citou como um dos projetos a criação de dois livros de educação ambiental para crianças do 1º ao 9º ano do ensino fundamental – um para o professor, outro para o aluno. “Tudo o que é proposto no livro é possível de ser executado de forma prática pelo aluno”, afirmou.

Ulisses Peixoto explicou que o Conselho congrega 32 associações de oficiais e aspirantes a oficias da reserva das Forças Armadas Brasileiras em todo o País, com aproximadamente 10 mil cadastrados, que realizam ações de cunho social com foco na criança, adolescente e idoso. Ele rememorou diversas iniciativas, como o natal solidário na cidade da Estrutural e doações pontuais para as comunidades carentes em municípios brasileiros.

Gelson Leite aproveitou para apresentar a Rede Solidária Anjos do Amanhã como programa de voluntariado da VIJ-DF: “Ninguém espera uma iniciativa assim do Poder Judiciário, mas somos uma Justiça socialmente responsável, preocupada com as questões sociais”. Ele explicou que o público-alvo da Rede são as crianças e os adolescentes em situação de vulnerabilidade social que figuram nos processos da VIJ-DF e que, não raro, necessitam de recursos de toda ordem, como um estágio, capacitação, reforço escolar, teatro, cultura, atendimento médico, odontológico ou terapêutico e doações de modo geral. 

 “Quando esse menino ou menina não encontra o recurso na família e nem nos serviços socioassistenciais, então a Rede Solidária é acionada para qualificar tecnicamente a demanda e buscar na sociedade o recurso adequado conforme o perfil da criança ou adolescente.  A Rede vincula a demanda ao recurso voluntário e realiza o acompanhamento da efetividade da medida protetiva”, esclareceu Gelson.

Parcerias

O supervisor agradeceu a doação e afirmou que o momento, além de representar a importante doação, também representa a “aproximação com o Conselho e o Instituto para pensar em outros objetivos e ações planificadas. Além das demandas pontuais, estamos interessados em formar ações em médio e longo prazo em benefício do nosso público-alvo”, apostou.

Ulisses resumiu o papel social dessas parcerias. “Nós temos um lema: somos o braço civil do Exército na sociedade. Quando encontramos entidades como a do Paulo e seus amigos, nós ficamos felizes por estender esse braço amigo a uma instituição de credibilidade. Qualquer parceria nesse sentido, que seja voltada à criança, adolescente, idoso ou a quem precise, para nós, é um incentivo e uma motivação de nos tornarmos mais felizes.”, declarou.

Paulo refletiu sobre a união de  entidades: “Nós pensamos em crises, mas nos esquecemos de que elas estão presentes na questão social. Essa junção a outras instituições é muito importante para vencer essas crises sociais do dia a dia”.

ícone twitter  ícone facebook  Enviar notícia por WhatsApp