Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Poder Judiciário da UniãoTribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Navegação

Ferramentas Pessoais
Principal Cidadãos Infância e Juventude Notícias e Destaques 2018 setembro Equipe técnica da Justiça Infantojuvenil do DF capacita universitários para atuarem em parceria

Equipe técnica da Justiça Infantojuvenil do DF capacita universitários para atuarem em parceria

registrado em:
por Noriete Celi da Silva — publicado em 14/09/2018 21:15

Palestra no UDF 2Supervisores da área psicossocial da Justiça da Infância e da Juventude do DF realizaram palestra para estudantes dos cursos de Psicologia e Odontologia do Centro Universitário do Distrito Federal – UDF, nesta quinta-feira, 13/9. O objetivo foi capacitar os alunos que atuarão ou já estão atuando na parceria instituída entre a Vara da Infância e da Juventude – VIJ-DF e o UDF, que surgiu da demanda apresentada pelo programa social e de voluntariado da VIJ-DF, Rede Solidária Anjos do Amanhã, para atendimento de crianças, adolescentes e famílias vinculados à Justiça Infantojuvenil. A ação buscou informar e esclarecer os estudantes acerca das características e peculiaridades do trabalho envolvendo esse público-alvo.

Palestra no UDF 1A palestra foi iniciada com as palavras de boas-vindas e de agradecimento da professora Jéssica Malaquias, do curso de Psicologia do UDF, e do supervisor da Rede Solidária Anjos do Amanhã, Gelson Leite. Ambos destacaram a parceria entre a VIJ-DF e o UDF como uma oportunidade valiosa de construção e compartilhamento de aprendizados e conhecimentos voltados ao atendimento das demandas da sociedade, notadamente do público-alvo da Justiça da Infância e da Juventude, cujo perfil é caracterizado por situações ou condições de vulnerabilidade social e violações de direitos.

Em seguida, o supervisor da Seção de Atendimento à Situação de Risco da VIJ-DF, psicólogo Reginaldo Torres, abordou os contextos e os tipos de situação envolvendo crianças e adolescentes atendidos pela Vara. “Nos casos de violência, analisamos o contexto familiar da criança ou adolescente vítima e verificamos os fatores de risco e de proteção presentes, a fim de averiguar a necessidade de aplicação de alguma medida Palestra no UDF 3judicial de proteção”, explicou aos estudantes. Ele ressaltou que se deve sempre agir pensando no melhor interesse da criança.

O supervisor também esclareceu que o trabalho realizado pela equipe técnica da Justiça Infantojuvenil é baseado em evidências e estudos científicos. Nesse ponto, destacou a importância de os profissionais estudarem e se capacitarem continuamente. “Estudem, estudem, estudem”, recomendou com veemência. Reginaldo Torres chamou a atenção ainda para o papel da rede de proteção de crianças e adolescentes: “Ninguém está preparado para lidar com a violência sozinho, ninguém”. E desejou que a parceria com o UDF seja frutífera e os universitários possam contribuir e aprender com o atendimento às famílias.

Para falar do trabalho realizado com os adolescentes em conflito com a lei, foi dada a palavra à psicóloga Bárbara Macêdo, supervisora da Seção de Assessoramento Técnico da Vara de Execução de Medidas Socioeducativas do DF. Ela fez uma explanação acerca dos tipos de medidas socioeducativas que podem ser Palestra no UDF 4aplicadas conforme o artigo 112 do Estatuto da Criança e do Adolescente e esclareceu que essas medidas têm três aspectos: o da sanção, o pedagógico e o da reparação pelo ato infracional cometido pelo adolescente.  

A supervisora também falou a respeito da dificuldade que as pessoas muitas vezes apresentam de ter empatia com os adolescentes infratores. “É preciso enxergar a humanidade que há neles”, refletiu. Bárbara ressaltou a importância do trabalho de apoio também voltado aos pais desses adolescentes, para que se fortaleçam e desempenhem melhor suas habilidades parentais, e assim possam ajudar seus filhos na ruptura da trajetória infracional.

A última parte da palestra foi proferida pela supervisora da Seção de Fiscalização, Orientação e Acompanhamento de Entidades da VIJ-DF, assistente social Vânia Sibylla Pires, que trabalha com crianças e Palestra no UDF 5adolescentes sob medida protetiva de acolhimento institucional, afastados da família de origem por diversas razões ligadas a violações de direitos. A supervisora expôs aos estudantes situações e dificuldades enfrentadas no acolhimento institucional. “É fundamental ter uma visão holística para entender a complexidade dos variados aspectos envolvidos no atendimento e acompanhamento desses meninos e meninas que estão sob tutela judicial”, afirmou.

Ao final, os professores André Luís Moniz, do curso de Psicologia, e Andreia de Oliveira Souza, do curso de Odontologia, agradeceram aos palestrantes o compartilhamento de conhecimentos e da experiência profissional de cada um. Eles foram elogiados por professores e alunos que participaram da palestra. “Com certeza, agora os estagiários dos cursos de Psicologia e Odontologia estarão mais preparados para trabalhar com o público-alvo da Justiça Infantojuvenil, com uma visão de contexto mais sensível e enriquecida”, avaliou o supervisor da VIJ-DF Gelson Leite.

Palestra no UDF 6A parceria prevê atendimento odontológico a crianças e adolescentes de entidades de acolhimento, que já está em andamento, e trabalhos na área de psicologia com grupos multifamiliares, grupos de adolescentes bem como atendimentos individuais. O cronograma de atividades com os grupos multifamiliares começa na terça-feira, dia 18/9. Inicialmente, serão três grupos divididos por temas: abuso sexual; adolescência, drogadição e manejo da raiva; violência intrafamiliar e cuidados parentais. Cada grupo se reunirá em um dia diferente da semana – terça, quinta ou sexta. A agenda de encontros já está fechada até dezembro.

ícone twitter  ícone facebook  Enviar notícia por WhatsApp