Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Poder Judiciário da UniãoTribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Navegação

Ferramentas Pessoais
Principal Institucional Imprensa Notícias 2018 Junho TJDFT é tema de "case" da CAESB em Seminário de Sustentabilidade do Judiciário

TJDFT é tema de "case" da CAESB em Seminário de Sustentabilidade do Judiciário

registrado em: ,
por ACS — publicado em 14/06/2018 17:50

O TJDFT foi tema da palestra da Companhia de Água e Esgoto do DF – Caesb no V Seminário de Planejamento e Gestão do Poder Judiciário, que aconteceu nos dias 12 e 13 de junho, no auditório do Superior Tribunal de Justiça – STJ, em Brasília.

O analista de sistemas de saneamento, Roberto Akira Kitahara, usou o exemplo dos hidrômetros digitais, tecnologia proposta pelo Tribunal e implantada pela CAESB no TJDFT, para demonstrar o modelo de boa gestão do recurso natural. A economia gerada entre os anos 2016 e 2017 foi de 22%, num total de 32 mil metros cúbicos de água, e redução do gasto superior a R$ 600 mil. A iniciativa, notadamente vantajosa, ocorreu em um período de crise hídrica no Distrito Federal.

Por meio de aplicativo no smartphone e nos computadores, os gestores da unidade de manutenção predial do TJDFT monitoram, em tempo real, os consumos de água dos prédios. Em caso de verificação de mudança no consumo, fora da curva normal, é realizada avaliação do prédio e mitigada a situação de vazamento ou consumo injustificado. O indicador de consumo de água é um dos 65 que são monitorados pelo Tribunal em seu Plano de Logística Sustentável – PLS.

STJO PLS do TJDFT também foi tema do seminário. A coordenadora de Gestão Socioambiental do Tribunal, Adriana Tostes, apresentou a experiência e os resultados do Plano de Logística Sustentável do Tribunal, com o objetivo de disseminar a boa prática entre os órgãos presentes ao evento e, assim, fomentar mecanismos de logística, planejamento, sustentabilidade e governança na administração pública em geral.

Para a execução do PLS, é fundamental a coleta e monitoramento dos dados de consumo e gastos, e nesta ação, o TJDFT conta com ferramentas informatizadas de avaliação e inteligência de dados, que permitem uma visão sistêmica e preventiva de cenários, o que reflete na tomada mais assertiva de decisões por parte dos gestores das áreas e da Administração do órgão.

Anualmente, os relatórios de desempenho do PLS são publicados no portal do TJDFT, no link Transparência. As metas dos indicadores são definidas por grupos executivos, formados pelos titulares das unidades responsáveis pelo monitoramento dos indicadores (contratos de limpeza, segurança, mobilidade, água, energia, bens de consumo, coleta seletiva, qualidade de vida e inclusão), e pelo Comitê gestor do PLS (formado pela Secretaria Geral, Secretários de Planejamento, Orçamento, Compras, Predial e Coordenação de Gestão Socioambiental). Por fim, as meta são submetidas à aprovação da Presidência.

Os resultados alcançados demonstram o aperfeiçoamento contínuo da gestão dos consumos e gastos do órgão, realizada de forma conjunta e colaborativa pelas áreas envolvidas. Este modelo levou à economia de quase R$ 3 milhões, nos últimos dois anos. 

Sobre o Seminário

Mais de 600 inscritos, entre servidores, membros de diversos órgãos públicos e estudantes, participaram do evento realizado pelo Superior Tribunal de Justiça – STJ, em parceria com o TJDFT, o Tribunal de Contas da União, o Superior Tribunal Eleitoral e o Conselho Superior da Justiça do Trabalho. Temas relacionados à sustentabilidade, economia de recursos públicos, inclusão social e redução do impacto ambiental foram apresentados em cerca de 30 painéis de boas práticas aplicadas nos Poderes Executivo e Judiciário.

O objetivo do evento foi disseminar o valor da responsabilidade socioambiental no planejamento estratégico e gestão de excelência nas instituições públicas, a fim de sensibilizar autoridades e gestores sobre sua aplicação e importância na promoção da eficiência administrativa.

A abertura do evento foi feita pela Presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, e pelo ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Esteves Pedro Colnago Junior, e foi encerrado com a palestra do ministro Ayres Brito, que relacionou cada um dos cinco princípios do art. 37 da Constituição Federal com os diversos aspectos da sustentabilidade.

 

Foto: Flickr STJ

ícone twitter  ícone facebook