Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Poder Judiciário da UniãoTribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Navegação

Ferramentas Pessoais
Principal Institucional Imprensa Notícias 2018 Novembro Servidoras da Justiça Infantojuvenil do DF falam de adoção para estudantes de Psicologia

Servidoras da Justiça Infantojuvenil do DF falam de adoção para estudantes de Psicologia

registrado em:
por NC/SECOM/VIJ-DF — publicado em 08/11/2018 10:55

Fórum de debates no UniCEUBServidoras da Justiça Infantojuvenil do DF palestraram sobre adoção no Fórum de Debates realizado com alunos do curso de Psicologia do Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, no campus II de Taguatinga, nesta quarta-feira, 7/11. No evento, foram tratadas questões acerca da adoção nacional e internacional de crianças e adolescentes, da adoção tardia e da atuação do psicólogo jurídico nos processos de adoção.

A psicóloga Paula Freire, da Seção de Colocação em Família Substituta da Vara da Infância e da Juventude – VIJ-DF, abriu a palestra esclarecendo o que é adoção e em que situações crianças e adolescentes são inseridos no cadastro de adoção. “A adoção é uma medida excepcional”, destacou Paula. A psicóloga falou ainda dos programas de acompanhamento a gestantes e de preparação psicossocial e jurídica para adoção realizados pela VIJ-DF e apresentou dados estatísticos do cadastro de adoção.

Também psicóloga da VIJ-DF, Rebeca de Paula explicou aos estudantes as fases do processo de adoção na Justiça Infantojuvenil bem como as fases e a importância do estágio de convivência. Além disso, falou do programa Vivências e Convivências, coordenado pela equipe interprofissional da Vara com o objetivo de acompanhar as famílias durante o estágio de convivência fixado pelo juiz. “O acompanhamento psicossocial fortalece os adotantes para lidarem com o cotidiano, os conflitos e as dúvidas”, afirmou. Rebeca abordou ainda as características da adoção tardia.

Fórum de debates no UniCEUBA adoção internacional e a atuação do psicólogo jurídico foram temas tratados pela psicóloga Ana Carolina Gomes, da Comissão Distrital Judiciária de Adoção do TJDFT – CDJA. Ela apresentou o perfil dos adotados e o dos adotantes nas adoções internacionais e as estatísticas desse tipo de adoção no DF entre 2015 e 2018. Ana Carolina também falou das principais ações realizadas pelo profissional de Psicologia na CDJA e do trabalho de preparação de crianças e adolescentes para a adoção. “Somos construtores de pontes”, disse, referindo-se à construção de vínculos na adoção. A psicóloga destacou ainda as peculiaridades do estágio de convivência na adoção internacional e as contribuições da Psicologia no processo de adoção.

Na avaliação da aluna Simone Angélica Amorim, do 4º período do curso de Psicologia, o evento foi muito positivo e proporcionou um momento rico de partilha de conhecimentos dos profissionais da Justiça Infantojuvenil com os alunos. “Essa partilha enriquece muito a nossa formação”, declarou ao agradecer a disponibilidade das palestrantes. De acordo com Simone, o Fórum de Debates é a oportunidade que os estudantes têm durante o curso para conversarem diretamente com os profissionais e se aproximarem de temáticas das áreas nas quais o psicólogo pode atuar. Ao final da palestra, os alunos puderam fazer perguntas e tirar dúvidas com as psicólogas.

ícone twitter  ícone facebook  Enviar notícia por WhatsApp