Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Poder Judiciário da UniãoTribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Navegação

Ferramentas Pessoais
Principal Institucional Imprensa Notícias 2018 Setembro Juízes do TJDFT são designados para auxiliar Presidência do CNJ

Juízes do TJDFT são designados para auxiliar Presidência do CNJ

por TT — publicado em 14/09/2018 10:40

Os juízes do TJDFT Márcio Evangelista e Márcio da Silva Alexandre atuarão como juízes auxiliares da Presidência do Conselho Nacional de Justiça – CNJ, conforme portarias 81 e 87 do CNJ, publicadas nesta sexta-feira no Diário Oficial da União. A requisição dos magistrados foi aprovada, na última terça-feira, 11/9, pelo Conselho Especial do TJDFT.

O juiz Márcio da Silva Alexandre já exerceu a função de juiz auxiliar na Presidência do CNJ, entre os anos de 2012 e 2013. Na ocasião, foi lotado no Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Socioeducativo – DMF, mesmo local no qual desempenhará suas funções na gestão do ministro Dias Toffoli. O magistrado, que já atuou, por sete anos, na Vara de Infância e Juventude de Brasília, atualmente é titular da Vara de Atos Infracionais do DF. Pós-graduado pela Fundação Escola Superior do Ministério Público e pelo Instituto de Direito Público Brasiliense, o juiz é professor da ESMA/DF e instrutor da Escola de Formação Judiciária do TJDFT.

O juiz Márcio Evangelista atua como juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça do CNJ na gestão que se encerra nesta quinta-feira, 13/9, e foi novamente convidado a continuar atuando naquele Conselho. Desde 2003, integra a magistratura do DF, tendo ocupado o cargo de juiz assistente da Corregedoria do TJDFT no período de 2012 a 2015. Professor do curso de graduação em Direito do Centro Universitário IESB (DF), desde 2004, o juiz é doutorando e mestre em Direito pelo UniCeub (DF), especialista em Direito pela Harvard University – Justice e pela Universidade Candido Mendes (RJ) e graduado em Direito pela Universidade de Mogi das Cruzes (SP). O magistrado é ainda autor do Livro “Hermenêutica e Homicídio Qualificado”, lançado em 2014.

ícone twitter  ícone facebook  Enviar notícia por WhatsApp