Janeiro Branco 2024 - Saúde Mental enquanto há tempo!

“Saúde Mental enquanto há tempo! O que fazer, agora?” é o tema da campanha Janeiro Branco para 2024, um movimento que objetiva conscientizar a sociedade sobre a importância da saúde mental e emocional, reduzindo o estigma em torno de temas como ansiedade, depressão e outros transtornos mentais.
por Pró-Vida — publicado 2024-01-09T17:02:00-03:00

“Saúde Mental enquanto há tempo! O que fazer, agora?” é o tema da campanha Janeiro Branco para 2024, um movimento que objetiva conscientizar a sociedade sobre a importância da saúde mental e emocional, reduzindo o estigma em torno de temas como ansiedade, depressão e outros transtornos mentais.

Por que janeiro Branco?

Janeiro, o primeiro mês do ano, inspira as pessoas a fazerem reflexões acerca das suas vidas, das suas relações, dos sentidos que possuem, dos passados que viveram e dos objetivos que desejam alcançar no ano que se inicia. Janeiro é uma espécie de portal entre ciclos que se fecham e ciclos que se abrem nas vidas de todos nós.


A cor branca foi escolhida por, simbolicamente, representar “folhas ou telas em branco” sobre as quais podemos projetar, escrever ou desenhar expectativas, desejos, histórias ou mudanças com as quais sonhamos e as quais desejamos concretizar. A campanha tem como objetivo criar uma cultura de cuidado emocional, proporcionando informações e apoio para indivíduos, famílias, instituições e comunidades em geral.

Saúde Mental

Saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o conceito como "um estado de bem-estar no qual um indivíduo percebe suas próprias habilidades, pode lidar com os estresses cotidianos, pode trabalhar produtivamente e é capaz de contribuir para sua comunidade".


Com isso, falar de saúde mental abrange a promoção de saúde, ou seja, é ter espaço para falarmos da nossa 
subjetividade, das nossas emoções e sentimentos; é avaliarmos nosso propósito de vida; é conseguir observar e lidar com o desenvolvimento das diversas áreas da nossa vida, o que inclui não apenas saúde física, mas também relacionamentos interpessoais, espiritualidade, hobbies, profissão, contribuição social, desenvolvimento intelectual, entre outras.

Como perceber o adoecimento

Para que uma pessoa tenha um transtorno psiquiátrico, ou seja, para poder diferenciar um momento de tristeza de um transtorno depressivo, ou de ansiedade para um transtorno ansioso, é necessário avaliar a duração e a carga de sofrimento dos sintomas, assim como o quanto isso tem comprometido aspectos da vida como rendimento acadêmico, profissional, relações interpessoais, concentração, sono, apetite, entre outros. Se uma pessoa tem um sentimento que está levando a um sofrimento significativo, com uma duração maior que o esperado, e isso tem comprometido várias áreas da vida, é importante buscar um profissional de saúde mental para uma avaliação criteriosa. Esse profissional está habilitado para diagnosticar a presença de um transtorno mental.

Como buscar ajuda

Ao perceber que precisa de ajuda ou caso identifique que alguém próximo precisa de ajuda, procure um profissional de saúde mental, como um psiquiatra ou um psicólogo, para uma avaliação. É importante que, mesmo se não tiver acesso a esses profissionais, não se calar. Expresse e diga o que está sentindo, seja com o profissional da saúde básica, ou profissional da emergência, ou para os amigos, ou alguém que você confia na família.

Dicas e recomendações


Pode-se cuidar da saúde mental praticando o autocuidado: como priorizar um sono de qualidade, buscar alimentação saudável, realizar atividades que são prazerosas, praticar atividades físicas, empenhar-se em atividades relaxantes, como meditação, e parar por alguns minutos e prestar atenção aos seus sentimentos, tirando um momento para se ver, se ouvir, sentindo e acolhendo suas emoções.


Outro cuidado que você pode desenvolver é fazer psicoterapia, sendo esta uma aliada importante para o nosso crescimento e desenvolvimento de resiliência.  Por fim, saiba que a vida trará desafios e que podemos lidar com estes desafios e com as mudanças da vida de forma equilibrada. Por isso, procure ajuda quando tiver dificuldade em lidar com conflitos, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida.

Fontes: EBSERH - Hospitais Universitários Federais/Hospital Universitário Onofre Lopes

Instituto Janeiro Branco