Plano de Logística Sustentável - PLS TJDFT

O Plano de Logística Sustentável foi aprovado no dia 18 de Dezembro de 2015, em sessão do Tribunal Pleno Administrativo. O documento foi publicado, no Diário de Justiça Eletrônico – DJe, no dia 25 de janeiro, por meio da Resolução 4/2016.

O Plano de Logística Sustentável foi aprovado no dia 18 de Dezembro de 2015, em sessão do Tribunal Pleno Administrativo. O documento foi publicado, no Diário de Justiça Eletrônico – DJe, no dia 25 de janeiro, por meio da Resolução 4/2016.

Tema da Resolução 201 do Conselho Nacional de Justiça, o PLS é um instrumento vinculado ao Plano Estratégico do Tribunal, de2015 a2020, que permite estabelecer e acompanhar práticas de sustentabilidade, racionalização e qualidade, com vistas à maior eficiência dos gastos públicos e da gestão dos processos de trabalho do Tribunal.

A primeira edição do PLS-TJDFT contempla os anos de 2015 e 2016, com metas, ações, objetivos e responsabilidades definidas, prazos de execução, mecanismos de diagnóstico e monitoramento, bem como avaliação de resultados que permitem estabelecer e acompanhar práticas de sustentabilidade no Tribunal. O instrumento segue a Resolução 201 do Conselho Nacional de Justiça, que trata da implantação do PLS e de núcleos socioambientais nos órgãos do Poder Judiciário.

Para viabilizar a implantação do PLS no âmbito do Tribunal, foi publicada a Portaria Conjunta 53/2015 que criou a comissão gestora do PLS-TJDFT, além de quatro grupos executivos, responsáveis por propor e executar os planos de ação de cada área. Os membros dessas comissões foram designados pela Portaria GPR 1.006/2015. Eles se debruçaram sobre os seguintes temas: compras e contratações sustentáveis; consumo de recursos naturais; consumo de recursos administrativos;qualidade de vida no trabalho, comunicação e capacitação para sustentabilidade.

O tema qualidade de vida no trabalho faz referência à sustentabilidade do Recurso Humano através da promoção de saúde e da prevenção de doenças.