Coleta seletiva – PGRS

última modificação: 2020-08-14T11:45:26-03:00

Coleta seletiva - Lei dos Grandes Geradores

O TJDFT é classificado como órgão público grande gerador de resíduos, pela Lei Distrital 5.610/2016, por  gerar mais de 120 litros de lixo orgânico e não reciclável. Há um Plano de Gestão de Resíduos Sólidos no órgão, que orienta as formas de descarte, segregação temporária, coleta e destinação final ambientalmente correta. Também foi elaborado um Plano de Gestão de Resíduos de Serviços de Saúde. Coleta Seletiva - Separe, não pare

Com a promulgação da Lei Distrital, os grandes geradores passaram a ser responsáveis pelo gerenciamento dos resíduos não recicláveis e orgânicos, exceto do lixo reciclável seco, que continuará sendo destinado às cooperativas de catadores, por meio de  termos de parcerias.

Coleta Seletiva - Grande Geradores - Organograma

LIXO SECO X LIXO MOLHADO - ENTENDA A DIFERENÇA!

Coleta Seletiva - diferenças entre os lixos         

PRINCIPAIS ITENS DE CONSUMO DO TJDFT - COMO DESCARTÁ-LOS?

Para saber o que fazer no momento do descarte dos principais itens de consumo do TJDFT, como copo descartável, papel, caixas, pastas, entre outros, clique aqui.

__________________________________________________________________________

COLETA SELETIVA NO ÂMBITO DO TJDFT

São objetivos da coleta seletiva no âmbito do TJDFT: atender à legislação; reaproveitar os materiais de forma a minimizar o impacto ambiental; estimular o reuso e a reciclagem dos materiais descartados (papéis, vidros, latas e plásticos); reduzir os resíduos e promover a coleta seletiva inclusiva de forma a gerar renda e inserção social dos catadores de resíduos.


AÇÕES

  • 2009 - PROECO – Programa de Coleta Seletiva do TJDFT implantou os cestos coletores em todas as unidades e áreas comuns: resíduos secos (recicláveis) e molhados (orgânicos). Assinado o convênio com a Central das Cooperativas de Catadores de Material Reciclável de Brasília – CENTCOOP-DF, para destinação dos resíduos às 17 cooperativas associadas, em todo o DF, beneficiando 3500 catadores e familiares
  • A ação é apoiada por campanhas de conscientização do corpo funcional e terceirizados. Lixeiras apropriadas estão distribuídas em todos os prédios do órgão.
  • 2012 – PGRS - Plano de Gestão de Resíduos Sólidos do TJDFT – levantamento dos dados e orientação sobre a coleta seletiva no órgão.
  • 2013 – Projeto Fênix - inclusão cidadã dos catadores de resíduos do DF
  • 2015 - PGRSS - Plano de Gestão de Resíduos de Serviços de Saúde - coleta responsável, segregação adequada, transporte controlado e destinação final a empresas responsáveis pela destruição correta.
  • 2016 - Adoção de metas de desempenho para os indicadores de coleta de resíduos no Plano de Logística Sustentável
  • 2017 - Contratação de serviços de coleta e tratamento de lâmpadas fluorescentes
  • 2016 até o presente momento;
    • Termos de parceria bianuais com a Organização Não Governamental Programando o Futuro para coleta, e reciclagem com inclusão social e educativa, de materiais armazenados, após autorização judicial de descarte, na Central de Objetos de Crime - CEGOC do TJDFT
    • Publicação de editais públicos de chamamento para cooperativas de catadores de materiais recicláveis que fazem  a coleta nos prédios do TJDFT;
    • Adoção de modelo de coleta de resíduo com um recipiente único para descarte de orgânicos

 

PILHAS E BATERIAS

pilhas_face


Objetivo: estimular o descarte correto destes poluentes nocivos à saúde nos lixos comuns.

Ação: Distribuição de coletores nos halls de acesso de todos os prédios e parceria com o Sistema de Limpeza Urbano do DF e a ONG ______ para encaminhamento e destinação ambientalmente correta

Resultados: Anualmente, são recolhidos cerca de 300 kgs deste material.

  

TIPOS DE LIXEIRAS

Separe antes de descartar

(clique aqui para orientações)

 

Lixeira - galão

 

PAPEIS USADOS

O descarte deste material tem sido reduzido à medida da implementação dos processos judiciais e administrativos eletrônicos, os quais eliminam a necessidade de impressão de papel.  Os servidores são orientados a imprimir nos dois lados da folha, somente o que for necessário. O descarte deve ser feito nos cestos “secos” destinados à reciclagem.

Os papeis usados em apenas um dos lados são separados para reuso. E devem ser encaminhados ao Serviço Gráfico para confecção de blocos de rascunho.  

RECICLAGEM DE CARTUCHOS

Este tipo de resíduo foi eliminado do TJDFT a partir da adoção do modelo de impressoras terceirizadas, as quais fornecem e coletam os cartuchos após a vida útil. Mas o cuidado com este tipo de descarte foi adotado desde 2006, quando foi realizado convênio TJDFT/Lexmark para adesão ao programa ambiental “Plante atitude. Colha resultados”, desenvolvido pela empresa privada. Com o convênio, o TJDFT deixou de descartar cerca de 5.000 carcaças de cartuchos. Ao mesmo tempo, o TJDFT deixou de adquirir cerca de 200 novos cartuchos por ano, uma vez que, para cada 25 unidades usadas repassadas à empresa, o TJDFT recebe uma nova. A economia prevista para os cinco anos de vigência do convênio foi de cerca de R$ 59.060,00.

Os cartuchos inservíveis foram encaminhados para a ONG Metarreciclagem - Programando o Futuro, que faz a inclusão digital de jovens no DF.

 

DESCARTE DE LÂMPADAS

Atualmente o TJDFT conta com um contrato para destinação de lâmpadas fluorescentes usadas, as quais vem sendo substituídas pelos modelos econômicos "Led". Somente entre 2009 e 2011, o TJDFT foram descartadas adequadamente mais de 100.000 unidades inteiras e mais de 200 kg de unidades quebradas, um passivo que garantiu a destinação correta deste resíduo tóxico. ´Há um cuidado com a forma de armazenamento das lâmpadas usadas, antes da coleta pela empresa especializada, de forma a evitar riscos a quem manuseia o material. 

RESÍDUOS HOSPITALARES

 

MANEJO DOS RESÍDUOS HOSPITALARES

O TJDFT tem um contrato com empresa especializada na coleta, transporte e destinação final deste tipo de resíduo perigoso dos postos de saúde do órgão.

 

CAPACITAÇÃO SOBRE A COLETA

As equipes de limpeza e os servidores são orientados constantemente sobre os tipos de resíduos e a melhor destinação.

 

PLANO DE GESTÃO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DO TJDFT

Download da Cartilha

 

LIXO ELETRÔNICO


Lixo Eletrônico é todo resíduo produzido pelo descarte de equipamentos eletrônicos, como: computadores e periféricos (teclado, monitor, mouse, webcam), telefones, celulares, pilhas, baterias,  televisores, câmeras fotográficas, impressoras.

Atualmente a coleta deste material é feita pela ONG Programando o Futuro, que tem um Termo de Parceria com o TJDFT.  

LOCAIS DE COLETA DE RESÍDUOS PERIGOSOS NO DF

LOCAIS

COLETA SELETIVA NO DF

O Programa Viver Direito orienta o corpo funcional a adotar a coleta seletiva também em suas residências, seguindo a orientação do Serviço de Limpeza Urbana. Fique atento:

Rota da coleta residencial

Cartilha da Coleta Seletiva no DF

Dicas do SLU para a Coleta Seletiva

Locais de coleta de resíduos especiais e perigosos no DF

cartaz slu