Metodologia e Mapa Estratégico

O processo de gestão estratégica não se encerra no planejamento. É necessário acompanhar as ações e verificar o avanço rumo a sua implementação. Para isso, o TJDFT realiza a tradução da estratégia por meio da adaptação da ferramenta do Balanced Scorecard (BSC) à realidade da Administração Pública.

BSC é uma metodologia de medição do desempenho desenvolvida pelos professores da Harvard Business School, Robert Kaplan e David Norton. Sua função é destacar os processos mais críticos para obtenção de um desempenho superior. ¹

No BSC, as ações e projetos são estruturados de maneira a cada perspectiva dar suporte às seguintes, até que se atinja a perspectiva financeira: Aprendizado e Crescimento > Processos Internos > Clientes > Financeiro.

Na Administração Pública, no entanto, a atividade fim tem como alvo principal a Sociedade. Logo, a metodologia do BSC é adaptada de forma que a perspectiva Financeira é convertida à base da estrutura, como perspectiva Recursos. Nesse cenário, a arrecadação orçamentária passa a ser utilizada como diretriz para o planejamento estratégico.

A partir dessa premissa, a estratégia do TJDFT é traduzida por meio do desenvolvimento da metodologia do BSC em quatro perspectivas: Recursos; Aprendizagem e Crescimento; Processos Internos; e Sociedade.

Conforme se evidencia no Mapa Estratégico 2015-2020, cada perspectiva divide-se em temas, aos quais estão relacionados os Objetivos Estratégicos do TJDFT.

Imagem do Mapa Estratégico referente ao período 2015 a 2020. Divide as Perspectivas do BSC em Sociedade, Processos Internos, Aprendizado e Crescimento e Recursos.

Mapa Estratégico 2015-2020

 

 

_____________________________________

¹ KAPLAN, Robert S.; NORTON, David P.. A Estratégia em Ação: Balanced Scorecard. Rio de Janeiro: Campus, 1997.