Presidente do TJDFT, Des. Nívio Gonçalves, na posse da Juíza de Direito Joana Cristina Ferreira

por ACS — publicado 2008-12-21T23:00:00-03:00
A história nada mais é do que uma constante indagação dos tempos passados, em nome dos problemas e acontecimentos ou mesmo das inquietações e das angústias, do tempo presente que nos cerca e assedia.
Esta jovem, que hoje tomou posse no cargo de Juiz de Direito Substituto do TJDF, participou de um difícil e sério concurso e saiu vitoriosa.
Mas um incidente relacionado com o tempo de formada e de prática jurídica levou a Comissão de Concurso a não recomendar a sua posse. Ela então recorreu ao Poder Judiciário e hoje aqui se encontra empossada por um dos seus examinadores que, inclusive, atesta os seus conhecimentos jurídicos.
Há momentos como o presente, como o desta tarde, que devemos exteriorizar a renovação da fé na justiça como condição de preservação dos direitos individuais, da ordem e da paz.
Há momentos como o que estamos vivendo em que a renovação da confiança na justiça, nos juízes e na magistratura nada tem de monótono, de rotineiro ou de supérfluo, pois que, na lição bíblica, e é bom lembrá-la, nesses tempos de descrença que correm, quem dela se reveste com a investidura talar de honra nela se protegerá e, no dia do conhecimento, achará o caminho da correção.
A justiça é a mais completa das virtudes, ensinava Aristóteles. É o horizonte de todos. Toda a humanidade a requer.
Senhores, ao participar, presidindo este importante evento, deposito o meu pensamento no altar sagrado da justiça, na crença de que o seu ideal de postular os direitos constitui a base da democracia e o caminho da cidadania.
Tenha certeza, ilustre Juíza Joana Cristina Brasil Barbosa Ferreira, que, como representante do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, recebo-a com respeito e alegria, afastando qualquer visão autoritária.
Como Rui Barbosa, os magistrados do Tribunal de Justiça do Distrito Federal acreditam na liberdade onipotente e na lei - a primeira das suas necessidades; que o único poder soberano é o direito, interpretado pelos Tribunais.
Enfim, aqui estamos, a direção do seu Tribunal, ilustre Juíza, magistrados, servidores, familiares e amigos seus, em comunhão festiva, para desejar-lhe, nesta nova etapa que se inicia em sua vida, o contido no Conselho amável de Fernando Pessoa:
"Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca.
Se achar que precisa voltar, volte.
Se perceber que precisa seguir, siga.
Se estiver tudo certo continue."
Seja bem-vinda!
Felicidades!
Obrigado!
Desembargador Nívio Geraldo Gonçalves
Presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios