Multa por atraso em pagamento de boletos não pode ser maior que 2% da prestação

A maioria dos contratos que envolvem relação de consumo, com pagamento a prazo, ou seja, os famosos boletos, possuem previsão de multa para o caso de não pagamento no dia de vencimento. Todavia, essa multa possui um limite
por ACS — publicado 2016-11-25T17:35:00-03:00

O código de Defesa do consumidor no seu artigo 52, § 1° proibi expressamente que as multas ocasionadas pelo não pagamento na data pactuada sejam estipuladas acima de 2% do valor da prestação, e determina que as cláusulas, seja no boleto, carnê ou contrato de consumo,  que estabeleçam multa por atraso, em percentual acima do limite legal , é abusiva e consequentemente nula. 

 

Código de Defesa do Consumidor - Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990

 

Das Cláusulas Abusivas

 Art. 51. São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que:

...

Art. 52. No fornecimento de produtos ou serviços que envolva outorga de crédito ou concessão de financiamento ao consumidor, o fornecedor deverá, entre outros requisitos, informá-lo prévia e adequadamente sobre:

        I - preço do produto ou serviço em moeda corrente nacional;

        II - montante dos juros de mora e da taxa efetiva anual de juros;

        III - acréscimos legalmente previstos;

        IV - número e periodicidade das prestações;

        V - soma total a pagar, com e sem financiamento.

        § 1° As multas de mora decorrentes do inadimplemento de obrigações no seu termo não poderão ser superiores a dois por cento do valor da prestação.(Redação dada pela Lei nº 9.298, de 1º.8.1996)

        § 2º É assegurado ao consumidor a liquidação antecipada do débito, total ou parcialmente, mediante redução proporcional dos juros e demais acréscimos.