Discussão por trajeto de veículo leva homem ao banco dos réus

por ACS — publicado 2012-05-08T00:00:00-03:00
Uma discórdia entre dois amigos, iniciada dentro de um carro, acabou evoluindo para uma suposta tentativa de homicídio, no Paranoá. O motivo do desentendimento teria sido o pedido de um dos passageiros para que o motorista fosse até uma agência bancária, o que teria desagradado ao outro. O caso será julgado nesta quarta-feira (9/5), a partir das 8h30, no Tribunal do Júri do Paranoá.

Narra a denúncia que, em julho de 2007, um grupo de amigos saiu para pescar, entre eles o réu, C.P.L., e a vítima, Alan Alves Barbosa. Na volta para casa, C.P.L. pediu ao rapaz que conduzia o veículo para que fosse até um estabelelcimento bancário localizado no Lago Sul. Alan não concordou, o que teria dado início a uma discussão entre ambos, no interior do carro. O motorista, então, parou o veículo e C.P.L. desceu, passando a agredir Alan fisicamente. Os outros rapazes separaram a briga e a vítima seguiu para casa. Já em sua residência, Alan foi avisado por seu irmão que C.P.L. estaria no lote e que se encontrava armado. Ao se deparar com Alan, C.P.L. teria efetuado um disparo que o atingiu no braço. Diante disso, o irmão de Alan segurou o denunciado e Alan apreveitou a situação para correr. C.P.L., no entanto, conseguiu desvencilhar-se e teria efetuado outros disparos, atingindo as costas de Alan que continuou correndo até um posto policial onde pediu ajuda.

Ao ser ouvido em juízo, C.P.L. não negou ter efetuado os disparos, mas alegou que o fez de forma acidental, após receber um soco da vítima. Disse também que em momento algum agrediu Alan.

O réu, que responde ao processo em liberdade, foi pronunciado por tentativa de homicídio (Art. 121, caput, c/c Art. 14, inciso II, ambos do Código Penal Brasileiro).