TJDFT troca experiência com universidade americana para aprimorar Justiça infantojuvenil

por ACS — publicado 2012-03-08T00:00:00-03:00

O supervisor substituto do Centro de Referência para Violência Sexual da 1ª Vara da Infância e da Juventude do TJDFT, psicólogo Reginaldo Torres, irá ministrar palestra sobre "O Estado das Entrevistas Forenses no Sistema de Justiça Brasileiro - Uma Perspectiva Internacional", no 28º Simpósio Nacional de Violência Sexual, promovido pelo National Children´s Advocacy Center, que ocorrerá entre os dias 19 e 22 de março, na cidade de Huntsville, Estado do Alabama - EUA. No mês de abril, Reginaldo ministrará aula sobre o "Sistema de Proteção de Direitos da Infância" na Escola de Serviço Social da Universidade do Alabama.

Reginaldo apresentará o modelo brasileiro de Justiça infantojuvenil, destacando o trabalho realizado pela 1ª VIJ com as crianças, adolescentes e familiares, desde exemplos de pareceres psicossociais e de entrevistas, como elas são feitas, quais os materiais lúdicos de apoio utilizados nos atendimentos e, ainda, exibirá um vídeo institucional do Projeto de Acompanhamento Temporário de Famílias em Situação de Violência Sexual (PROFAM), que objetiva garantir a eficácia da aplicação das medidas protetivas aplicadas pelo Juiz.

Após, o servidor seguirá nos Estados Unidos, onde realizará estudos e pesquisas na área de entrevistas forenses com crianças e adolescentes envolvidos em violência sexual, a fim de subsidiar trabalho de doutorado, que visa aprimorar os critérios para avaliação da violência sexual, a fim de subsidiar, com maior assertividade, a aplicação de medidas pelo Juízo da Infância e da Juventude.

Durante sua estadia nos EUA, Reginaldo irá observar o trabalho do National Children´s Advocacy Center, organização habilitada para conduzir entrevistas forenses com famílias envolvidas em violência sexual que promove orientação, atendimento médico e psicológico às vítimas, seus familiares e ao autor da violência. Esse modelo de atenção integral servirá de comparativo com as entrevistas realizadas pelo TJDFT.