TJDFT investe no aprimoramento da tecnologia da informação

por SB — publicado 2013-07-22T14:50:00-03:00

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios está dando mais um importante passo na melhoria do seu processo de modernização tecnológica. Através de uma assessoria contratada em Governança de Tecnologia da Informação e da Comunicação, o Tribunal caminha para novos rumos que possibilitarão, no futuro, a implantação do Processo Judicial Eletrônico – PJe e, a curto e médio prazos, a otimização dos serviços de informática.

A Governança em TIC é o conjunto de diretrizes, estruturas organizacionais e processos de controle que visam assegurar o alinhamento das decisões e das ações relativas à gestão e ao uso da informação às necessidades institucionais. Em outras palavras, é a conciliação e o compartilhamento de decisões, fazendo com que a informação e os objetivos da instituição falem a mesma linguagem e saibam direcionar seus esforços para atingir os resultados almejados. A governança diferencia-se da gestão na medida em que a primeira estabelece direção para a atuação enquanto segunda planeja, constrói e executa as tarefas necessárias para atingir os objetivos. A governança permite avaliar desempenho e capacidade dos processos de TI baseados nos modelos de maturidade, onde serão desenvolvidos planos de ação para atingir nível 3, o chamado processo definido, no qual são otimizados o controle e a eficiência do serviço.

No início deste mês foi realizada reunião da Comissão de Coordenação-Geral, instituída pela Resolução nº 10/2012, responsável por aprovar políticas, diretrizes e estratégias de TIC no âmbito do TJDFT. Na reunião, foi apresentada a necessidade de criação de um site backup para assegurar a alta disponibilidade da prestação dos serviços de informação a qualquer momento, mesmo que na inoperância do Data Center. Na oportunidade, também foi apresentado à referida Comissão o relatório global de maturidade elaborado pela empresa INTELIT – Processos Inteligentes, baseado no trabalho de mapeamento e diagnostico nos 34 processos do modelo CobiT – Control Objectives for Information and Related Tecnology. A proposta inicial é que seis desses processos sejam aperfeiçoados no Tribunal, entre eles a definição estratégica de TI, o monitoramento e a avaliação de desempenho da TI, o fornecimento de governança e a comunicação de metas e diretivas gerenciais.

A Comissão é constituída pelo Desembargador Getúlio Vargas de Moraes Oliveira, que a preside, Desembargador José Cruz Macedo, Desembargador Flávio Renato Jaquet Rostirola, Juíza Sandra Reves Vaques Tonussi, Juiz Marco Antônio do Amaral, Juiz Eduardo Henrique Rosas e pelo Secretário-Geral da Presidência, Charleston Reis Coutinho.

As mudanças, apoiadas pela alta administração do Tribunal, terão impacto na reestruturação e redimensionamento não apenas na Secretaria de Tecnologia da Informação - SETI, mas em todo o tratamento da informação no âmbito do TJDFT, ampliando seu suporte para proporcionar à sociedade do DF o acesso à Justiça por meio de um atendimento de qualidade, objeto de sua missão Institucional.