Juíza do TJDFT palestra sobre Justiça Comunitária durante 65º ENCOGE nesta sexta

por TT — publicado 2014-04-02T10:40:00-03:00

65º ENCOGEA juíza Gláucia Falsarella Foley falará sobre a experiência do TJDFT com o programa Justiça Comunitária, nesta sexta-feira, 4/4, às 8h30, em palestra, durante o 65º Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil – ENCOGE. O corregedor da Justiça do Distrito Federal e Territórios, desembargador Lecir Manoel da Luz, representa o Tribunal no evento, organizado pela Corregedoria-Geral da Justiça do Maranhão. O encontro começa nesta quarta-feira, 2/4, e vai até sexta-feira, 4/4, em São Luis (MA). O objetivo é debater questões importantes na busca da melhoria e excelência da prestação dos serviços da Justiça.

Além da palestra sobre o Justiça Comunitária, durante o encontro, serão debatidos temas como a Política de priorização da Justiça de 1º Grau e o Programa de fortalecimento das políticas sociais do judiciário, entre outros. Ao final do evento, será assinada a carta do 65º ENCOGE, com questões debatidas durante o encontro. Além disso, será entregue a medalha de Honra ao Mérito Décio Antônio Erpen, comenda criada pelo Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil, entregue uma vez ao ano a uma personalidade eleita pelo colegiado.

Para mais informações sobre o 65º ENCOGE, clique aqui.

Justiça Comunitária

O programa Justiça Comunitária é coordenado pelas juízas Gláucia Falsarella Pereira Foley e Carla Patrícia Frade Nogueira Lopes do TJDFT. Criado há 11 anos pelo TJDFT, o programa tem contribuído para a democratização do acesso à Justiça por meio de métodos alternativos de solução de conflitos.

Para atuarem no programa, são capacitados agentes comunitários, voluntários da própria região onde moram, para mediarem conflitos da sua comunidade. Os agentes compartilham a linguagem e o código de valores da região, o que auxilia bastante o entendimento entre as partes e a resolução amigável do conflito.

O Justiça Comunitária foi vencedor da 2ª edição do Prêmio Innovare, em 2005, na categoria Tribunal de Justiça, e tem sido apontado como referência nacional pelo Ministério da Justiça.