Memorial do TJDFT abre a exposição Movimentos e Recortes Urbanos

por VS — publicado 2014-08-25T18:20:00-03:00

exposicao nazzareno stanislauO Memorial do TJDFT promoveu na tarde desta segunda-feira, 25/8, a abertura da exposição intitulada "Movimentos e Recortes Urbanos” do artista plástico Nazzareno Stanislau-Messbeway. O artista em sua exposição utiliza tinta acrílica e faz uso de muitas cores. O artista já expôs em outros países como Itália e Portugal. Em Brasília ele expôs no Superior Tribunal de Justiça e no SESC.

A exposição “Movimentos e Recortes Urbanos” busca trazer o urbano em toda sua mística, contradições e principalmente fantasias. O artista escolheu o tema movimentos, pois a cidade só existe no movimento. A cidade só é percebida globalmente por alguns especialistas da realidade urbana como: historiadores, geógrafos, urbanistas, entre outros profissionais. O cidadão comum só percebe a cidade por seus recortes: seu bairro, lugar do culto, do trabalho, do lazer. Assim, cada um tem sua coleção de recortes que faz a sua própria globalidade.

Nazzareno contou que começou seus primeiros trabalhos artísticos em 1968 quando cursava faculdade de arquitetura em São Paulo. Suas primeiras obras eram máscaras africanas e depois passou a se dedicar a fotografia em preto e branco. O arquiteto trabalha com mobilidade urbana e já foi Secretário de Transportes no Distrito Federal. Inclusive coordenou o projeto Paz no Trânsito, que instituiu a faixa de pedestres no DF. Atualmente atua em duas ONGs: Instituto Rua Viva e Associação Nacional de Transporte Público. Nazzareno também é coordenador do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte de Qualidade.

Um dos servidores que deu uma passadinha no local para apreciar os quadros foi Francisco Lira da Coordenadoria de Bens Móveis Patrimoniais do TJDFT. Eles disse que achou os quadros muito bonitos e que a visita à exposição relaxa e dá um alívio pela breve pausa no trabalho para prestigiar a Arte.

O Memorial TJDFT é coordenado pelo Serviço de Apoio à Memória Institucional – SERAMI, vinculado à Secretaria de Gestão Documental, que por sua vez é subordinada à 1ª Vice-Presidência, conduzida pela desembargadora Carmelita Brasil. O Memorial fica no 10º andar do bloco A, ala A, do Fórum de Brasília.

Clique aqui para saber mais sobre o artista.

Acesse aqui para saber mais sobre o espaço cultural do TJDFT.