Programa Viver Direito inscreve servidores para visita às cooperativas de catadores de lixo

por ACS — publicado 2014-08-27T19:25:00-03:00

Coleta seletivaA fim de reduzir seu impacto ambiental, o TJDFT implantou em 2010 o Programa Viver Direito que investe na redução dos resíduos durante o expediente em todos os fóruns. Desde 2009, já havia cestos apropriados em todos os prédios e unidades do Tribunal, bem como estímulo ao corpo funcional de fazer o descarte separado dos lixos "seco" - reciclável e "molhado" - orgânico. 

Em 2012, o Tribunal foi um dos primeiros órgãos públicos a fazer o seu próprio Plano de Gestão de Resíduos, atendendo à Lei 12305/2010, que implantou a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Os recicláveis (papel, papelão, plástico) são destinados às cooperativas de catadores, numa parceria que busca gerar inclusão social e produtiva. Os resíduos perigosos, como os de saúde, as lâmpadas, cartuchos, pilhas e baterias são destinados às empresas contratadas para a descontaminação e ao Serviço de Limpeza Urbana, para destinação ambientalmente correta.

O relatório do TJDFT na Agenda Ambiental da Administração Pública - A3P revela o total de 63 toneladas de resíduos recicláveis destinados às cooperativas, somente no ano de 2013. No período, foram recolhidas mais de 13 mil lâmpadas e 300 kg de pilhas e baterias esgotadas, evitando-se o descarte poluente no lixo comum.

A integração de servidores ao programa aumenta a cada dia, assim, atendendo a pedidos, alguns servidores se preparam para conhecer o processo de reciclagem do nosso "lixo seco" e visitar o trabalho das cooperativas parceiras do TJDFT na coleta seletiva inclusiva. )

TJDFT: colaborar para a coleta seletiva inclusiva é uma forma de Viver Direito!