Disponível diagnóstico individual do TJDFT no Censo do Poder Judiciário

por ACS — publicado 2014-12-11T11:25:00-03:00

O Departamento de Pesquisas Judiciárias – DPJ do Conselho Nacional de Justiça – CNJ lançou uma série de relatórios com as opiniões e o perfil de servidores e magistrados de cada tribunal do país. É o segundo produto do Censo do Poder Judiciário, cujos resultados globais foram divulgados em junho passado. O levantamento, realizado no segundo semestre de 2013, teve a participação voluntária de 64% da magistratura e 60% dos servidores. Os relatórios inéditos traçam um diagnóstico individual de cada uma das 91 cortes brasileiras, além dos três conselhos superiores.

No TJDFT, um número expressivo de magistrados, mais de 65%, e 76% dos servidores participaram da pesquisa, que contou com uma Comissão de Apoio, instituída pela Portaria GPR 1261/2013, que, sob a coordenação do Juiz Pedro de Araújo Yung-Tay Neto, então assistente da Presidência, foi amplamente divulgado aos magistrados e servidores, garantindo participação efetiva do TJDFT.

O levantamento reflete o que pensa a força de trabalho de cada tribunal sobre volume de trabalho, adoção de metas de produtividade, remuneração em relação ao trabalho realizado, relações profissionais cotidianas, condições físicas dos ambientes onde atuam, entre outras perguntas formuladas em um questionário acessado no Portal do CNJ. Os participantes do Censo também prestaram informações pessoais, como idade, sexo e cor, além de informações profissionais, como escolaridade e tipo de vínculo com o tribunal.

Clique aqui para acessar os relatórios por tribunal do Censo do Poder Judiciário.

Clique aqui para acessar os resultados globais do Censo do Poder Judiciário – Vetores Iniciais e Dados Estatísticos do Censo.

*Com informações Agência CNJ de Notícias / ACS