Briga por garrafa de cachaça leva homem a júri

por SB — publicado 2014-01-13T16:45:00-03:00

O Tribunal do Júri do Gama leva a julgamento popular nesta quinta-feira, 16/1, a partir das 8h30, um homem de 40 anos acusado de matar após uma briga iniciada por causa de uma garrafa de cachaça. O crime aconteceu no dia 13 de abril de 2013, por volta das 20h, em via pública do Setor Leste do Gama/DF.

O Ministério Público apresentou denúncia contra José Carlos Nascimento de Sousa segundo a qual ele teria aplicado golpes de faca em Stefan Rodrigo da Silva Sanfelice, causando sua morte. O motivo da agressão seria um desentendimento iniciado por causa de uma garrafa de cachaça. Conforme a acusação, o réu teria se aproximado da vítima pelas costas, quando lhe efetuou o primeiro golpe.

Segundo testemunhas, a vítima teria comprado um litro de cachaça e Sousa teria jogado a garrafa no chão, quebrando-a. O ato teria levado a vítima a bater no réu que saiu do local advertindo que iria retornar.

Ouvido em juízo, Sousa confessou ter atingido a vítima com um golpe de faca, mas sustentou que foi um acidente. Disse que derrubou a garrafa sem querer e que ela estava vazia. Relatou que, após ser agredido com chutes e pontapés, foi em casa e voltou com uma faca. Ao retornar, a vítima teria partido para cima dele e teria acabado “peitando na faca" (sic) que o acusado segurava.

O réu foi pronunciado para responder, perante júri popular, por homicídio qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima (artigo 121, § 2º, inciso IV do Código Penal).

Processo nº 2013.04.1.004194-2