Obras de Arte do TJDFT são destaque no Correio Braziliense

por ACS — publicado 2015-08-20T16:20:00-03:00

Tesouro EscondidoA edição desta quinta-feira, 20/8, do jornal Correio Braziliense destacou o acervo de obras de arte do TJDFT. Na matéria intitulada "Tesouro escondido", a publicação revela a paixão do desembargador Getulio de Moraes Oliveira, presidente do Tribunal, e o cuidado que tem com a coleção, que devido às obras de reforma do Palacinho, estão embaladas e trancadas num cofre, por segurança.

O presidente falou sobre o seu interesse de que as obras estejam ao alcance de todos os brasilienses: "Considero que essas obras são um patrimônio para o TJDFT e para Brasília. Estamos estudando um espaço, com segurança, que possibilite a visita da população a esse importante acervo. Hoje, por segurança, mantemos os quadros nos gabinetes da Presidência e da Corregedoria"

A matéria traz um pouco da história sobre como as obras foram adquiridas pelo Tribunal, desde antes da mudança para Brasília. O primeiro presidente do TJDFT, desembargador Hugo Auler, que chegou a ter uma coluna sobre artes no próprio Correio Braziliense, foi o precursor do acervo que conta com obras de Di Cavalcanti, Athos Bulcão, Glenio Bianchetti e Milan Dusek.

A publicação traz uma relação com as imagens e fichas técnicas das principais obras que compõem o acervo do TJDFT. Traz, ainda, um quadro com o endereço e horários de visitas ao Memorial TJDFT - Espaço Desembargadora Lila Pimenta Duarte.

Clique na imagem ao lado para ler a matéria completa.