Servidores do TJDFT vencem campeonato brasileiro de jiu-jitsu

por GMS — publicado 2016-05-10T18:30:00-03:00

Ronie Peterson de Oliveira Jiu-JitsuO servidor do TJDFT Ronie Peterson de Oliveira conquistou o título de campeão brasileiro de jiu-jitsu, na faixa marrom e nas categorias pesadíssimo e absoluto, durante o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu 2016, realizado no período de 27/4 a 1º/5, em São Paulo. Na ocasião, o servidor Emerson Gusmão, segurança do Fórum de São Sebastião, conquistou o 3º lugar, na categoria faixa preta. A competição contou com mais de quatro mil lutadores inscritos. Ronie Peterson sagrou-se campeão absoluto, após disputar com os três primeiros colocados de cada categoria.

Essa é a terceira vez que o servidor participa do Campeonato, considerado o maior evento realizado pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu. No primeiro ano, ele foi vice-campeão brasileiro na faixa roxa e na categoria pesadíssimo e campeão absoluto também na faixa roxa. No segundo ano, não foi classificado, o que foi motivação para iniciar os treinos preparatórios, de três a quatro vezes por semana, incluindo a prática de Muay Thai.

O lutador ainda coleciona outros títulos. Também neste ano, foi campeão internacional master e sênior na faixa marrom em campeonato da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation – IBJJF. Em 2015, obteve a terceira colocação na faixa marrom do Campeonato Sulamericano de Jiu Jitsu, e em 2014, alcançou o título de vice-campeão na faixa roxa. Ademais, foi por muitas vezes campeão brasiliense e centro-oeste da Federação Brasiliense de Jiu-Jitsu e da Liga de Jiu-Jitsu.

Sua primeira vitória ocorreu em 2008, na Copa Sesc em Taguatinga, quando estava na faixa branca. Agora, na quarta graduação do esporte, diz que o jiu-jitsu forma uma família que prega a disciplina, a amizade, a lealdade e o respeito aos colegas. Além disso, destaca o aprendizado de como se comportar em situações de pressão, “na nossa arte sempre partimos por baixo, sendo pressionados, e isso é nosso dia-a-dia. Lidamos com condições adversas e por meio delas aprendemos a pensar antes de agir”, disse o atleta e servidor da Casa.

É esse aprendizado que ajuda Ronie Peterson dentro e fora dos tatames. De acordo com ele, o jiu-jitsu é fonte de concentração e válvula de escape para os problemas, enquanto o trabalho possibilita realizações. Assim, para o futuro, o lutador quer continuar a se dedicar ao esporte e transmitir seus conhecimentos, bem como dividir o tatame com o seu filho.