Desistência de adoção é tema de artigo de supervisor da Vara da Infância e da Juventude

por NC/SECOM/VIJ — publicado 2016-10-11T16:57:00-03:00

"Desistência da adoção ou novo abandono?": esse é o título do mais novo artigo do supervisor Walter Gomes de Sousa, da Seção de Colocação em Família Substituta da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal  SEFAM/VIJ. O autor fala sobre o tema a partir de um caso real e recente de desistência de adoção de uma criança de 3 anos no DF, por parte de um casal habilitado.

Segundo o supervisor, a tentativa de culpabilizar a criança pelo insucesso da adoção é recurso falacioso utilizado por famílias que desistem do processo. "A desistência de uma adoção baseada no viés culpabilizador de um ser indefeso e detentor de suscetibilidades, defasagem afetiva e histórico de abandono e maus-tratos resulta no agravamento do sofrimento emocional e no incremento das sequelas advindas da rejeição", afirma.

Para o autor, "quem adota por amor jamais desiste, pois o que se acolhe não é um artefato descartável, mas um sujeito de direitos, com afeto e dignidade, que carrega dentro de si um abandono mal explicado que só pode ser superado por meio de um encontro restaurador, baseado no amor incondicional e na entrega sem limites, que se desdobrará para a eternidade".

Clique aqui e leia a íntegra do artigo.