Sentença de Juiz do TJDFT e projeto de Conciliação são premiados pelo CNJ

por ACS — publicado 2017-02-14T06:40:00-03:00

Conciliar é legal

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – TJDFT recebe hoje, 14/2, menção honrosa do Prêmio “Conciliar é Legal” 2016 do Conselho Nacional de Justiça – CNJ, pelo Projeto Pauta Concentrada DPVAT. A cerimônia de entrega do prêmio será realizada no CNJ, logo após a sessão plenária de julgamento. A premiação reconhece, nacionalmente, boas práticas de solução de conflitos e aprimoramento do Poder Judiciário que envolvam uma negociação entre as partes em conflito, a autocomposição. Clique e acesse a lista dos vencedores.

A Pauta Concentrada é um modelo adotado nas conciliações do TJDFT, desde 2010, que visa trabalhar de forma contínua com um público específico e em datas fixadas previamente. A ideia é reunir empresas (construtoras, bancos, DPVAT, etc) interessadas em desenvolver ações que permitam avaliar propostas de acordo com o consumidor. Para facilitar e melhorar o atendimento, as audiências de uma mesma empresa são concentradas em um único dia. Dessa maneira, o trabalho de prepostos e advogados é otimizado. Na pauta envolvendo processos do DPVAT são atendidas pessoas que sofreram danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre e permanecem incapacitadas em diversos níveis, bem como famílias de segurados que faleceram em virtude de acidente de trânsito.

 Juiz Newton Mendes Nesta terça-feira, também será premiado pelo CNJ o juiz substituto Newton Mendes de Aragão Filho, empossado há cerca de um ano e cinco meses. Ele será premiado no primeiro Concurso Nacional de Pronunciamentos Judiciais e Acórdãos em Direitos Humanos, realizado pelo CNJ em parceria com o Ministério da Justiça e Cidadania e com a Secretaria Especial de Direitos Humanos. O prêmio contempla sentença proferida pelo magistrado, escolhida pela Comissão Julgadora na categoria de Direitos da População Negra. A premiação acontece nesta manhã, durante a sessão plenária. Confira a sentença vencedora do processo no. 2014.01.1.032962-2.