Nova funcionalidade do PJe agiliza digitalização de processos

por SB — publicado 2019-01-08T12:30:00-03:00

Imagem de fundo cinza com um notebook cinza de monitor azul e algumas pastas coloridas saindo da tela. Assinatura com a marca do PJe e TJDFT Modernizar é parte do processo.O sistema Processo Judicial Eletrônico – PJe do TJDFT conta com nova funcionalidade que tornará mais rápida a digitalização de autos que migram do meio papel para o eletrônico. A nova solução busca as informações cadastrais dos processos nas bases de dados dos sistemas legados (SISTJ e SISPL), a partir de um único clique, e preenche os campos automaticamente no PJe. Antes, o procedimento era realizado manualmente, despendendo bastante esforço e tempo na consulta aos autos em papel para depois inserir os dados nos documentos eletrônicos.

A primeira etapa da instalação da funcionalidade está operante desde quinta-feira, 3/1, no PJe-Digitalização, e recupera os dados básicos do processo, tais como Classe, Órgão Julgador, Assuntos, Valor da Causa, etc. A segunda etapa, que irá ao ar ainda nesta semana, permitirá a recuperação de dados de partes e de advogados. O sistema permite também que os dados recuperados sejam alterados manualmente.

A Coordenadoria-Geral de Tecnologia da Informação – CGTI explica que a digitalização dos processos judiciais faz parte de uma diretriz do PLABI 2018-2020 que vem sendo priorizada pela Administração do Tribunal. A funcionalidade foi desenvolvida Secretaria de Desenvolvimento de Sistemas – SEDES/CGTI, por meio da Subsecretaria do Processo Judicial Eletrônico – SUPJE. A solução foi viabilizada pelo barramento de dados do DWJURIS, um outro projeto estratégico da TI, que visa uniformizar e disponibilizar os dados judiciais por interfaces de interoperabilidade.