Juízas do TJDFT participam de Jornada de Trabalho de Promoção da Segurança e Defesa da Mulher

por CS — publicado 2019-08-19T18:51:00-03:00

WhatsApp Image 2019-08-19 at 19.48.38 (2).jpeg

As juízas do TJDFT Luciana Lopes Rocha, titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Taguatinga e uma das coordenadoras do Núcleo Judiciário da Mulher – NJM, e Monize Marques, titular do Centro de Conciliação de Taguatinga e Águas Claras e Coordenadora da Central Judicial do Idoso – CJI, participaram na última sexta-feira, 16/8, da Jornada de Trabalho de Promoção da Segurança e Defesa da Mulher, evento realizado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública – MJSP.

Na ocasião, a juíza Luciana Rocha ministrou palestra sobre a Política Judiciária Nacional de enfrentamento à violência contra as mulheres e o papel das Coordenadorias Estaduais da Mulher em situação de violência doméstica e familiar. A magistrada Monize Marques, por sua vez, falou sobre a Violência contra a mulher idosa e sua proteção pela Central Judicial do Idoso.

A jornada tinha como objetivo abordar temas sobre os direitos da mulher e o combate contra a violência doméstica. A realização foi uma iniciativa do MJSP, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em parceria com a Secretaria Nacional de Justiça (Senajus), como resultado do Pacto pela Implementação de Políticas Públicas de Prevenção e Combate à Violência contra as Mulheres.

Estiveram presentes na cerimônia de abertura, ministro da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Sergio Moro, a  ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves, o secretário Nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, a secretária Nacional de Justiça, Maria Ilda Marsiaj Pinto, a secretária Nacional de Políticas para Mulheres do MMFDH, Cristiane Brito, e a secretária Executiva do MMFDH, Tatiana Alvarenga,  e cerca de 110 profissionais da área de segurança de todo o país.

Em seu discurso, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, falou da cooperação e integração para o enfrentamento da violência contra a mulher, “A oportunidade desse evento é reunir várias pessoas de diversas áreas para que possamos conversar, ouvir e construir propostas de políticas públicas consistente que sejam colocadas em prática”.

A ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves afirmou que a celeridade com que o pacto foi construído, e que em menos de 10 dias já está com sua primeira entrega concretizada é que mostra que esse não é apenas mais um pacto ou mais um termo. “É plano concreto, sendo discutido com pessoas que entendem do assunto, que estão lá na ponta diariamente. Estamos todos juntos e vamos combater essa violência”, afirmou.

Foto: Divulgação TJDFT