Coordenadora da CJI visita local que receberá projeto em benefício de idosos do DF

por SB — publicado 2019-02-13T15:20:00-03:00

Juíza Monize Marques visita o CEUA coordenadora da Central Judicial do Idoso - CJI, juíza Monize Marques, visitou, nesta terça-feira, 12/2, dois Centros de Artes e Esportes Unificados - CEU de Ceilândia. Um dos locais visitados será escolhido para receber um dos primeiros Telecentros de Atendimento à Pessoa Idosa no Brasil, que, no Distrito Federal, será criado a partir de uma parceria entre o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos - MMFDH, a Secretaria de Justiça do Distrito Federal - SJ/DF e a CJI. A visita foi acompanhada pelo secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do MMFDH, Antônio Costa; pelo subsecretário de Direitos Humanos, Juvenal Araújo; e pelo subsecretário da Igualdade Racial, Diego Moreno, ambos da SJ/DF.

A iniciativa pretende complementar os espaços onde já existem Centros de Convivência, com a inclusão de ações voltadas às pessoas idosas. Segundo a juíza Monize Marques, “a abordagem transversal sobre os direitos dos idosos permite que toda a sociedade possa refletir sobre o envelhecimento e suas questões. Ter no mesmo equipamento público programas direcionados a todas as idades já revela um avanço na abordagem sobre esse tema”.

De acordo com o secretário Antônio Costa, “o objetivo do Telecentro é ser referência na promoção do direito ao envelhecimento ativo e saudável, mediante ações que preservem a dignidade da pessoa idosa; promovam o enfrentamento à violência contra a pessoa idosa; assegurem a valorização da pessoa idosa perante a sociedade, considerando a tutela da autonomia, o protagonismo e o empoderamento das pessoas a partir dos 60 anos”.

A visita contou também com a presença da diretora de Políticas Temáticas dos Direitos da Pessoa Idosa do MMFDH, Laura Santos; do diretor dos CEUs de Brasília, Ítalo Ayres; e dos gerentes dos CEUs de Ceilândia, Schneider Ferreira, da QNM 28; e Ocimar Diógenes, da QNR 02.

Central Judicial do Idoso

A Central Judicial do Idoso - CJI atua há onze anos em defesa dos direitos dessas pessoas, em conformidade com o Estatuto do Idoso. Projeto pioneiro do TJDFT, do Ministério Público do DF e da Defensoria Pública, a Central é um serviço interdisciplinar destinado a atender pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, do Distrito Federal, que tenham seus direitos ameaçados ou violados e que necessitem de orientação e atendimento na esfera da Justiça.

Entre seus principais objetivos da CJI estão o de garantir a efetiva aplicação do Estatuto do Idoso, prover a comunidade do DF de informações, promover a articulação com instituições para atendimento das demandas existentes e assessorar autoridades competentes. A Central atende ao público das 12h às 18h, no Fórum de Brasília, Bloco B, 4º andar, entre as alas A e B. O telefone da CJI é 3103-7609. Para saber mais sobre a Central Judicial do Idoso, clique aqui.

Com informações do MMFDH

Leia também

TJDFT participa de reunião sobre políticas públicas para idosos

Central do Idoso recebe visita do Secretário Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa