Corregedor do TJDFT visita novas instalações da Coordenadoria Psicossocial Judiciária

por SB — publicado 2019-02-06T16:00:00-03:00

COORPSI

O Corregedor de Justiça do Distrito Federal, desembargador Humberto Adjuto Ulhôa, visitou, na tarde desta quarta-feira, 6/2, as novas instalações da Coordenadoria Psicossocial Judiciária - COORPSI, que passa a funcionar no 2º andar do Bloco 4 do Fórum José Júlio Leal Fagundes. A mudança atende reivindicação do setor que agora pode juntar em um mesmo espaço suas diversas unidades, agilizando o trabalho desenvolvido e oferecendo ao jurisdicionado um ambiente mais confortável e acolhedor. O Corregedor, acompanhado do Secretário Geral da Corregedoria, Guilherme Vasconcelos, foi recepcionado pela coordenadora da COORPSI, Eliane Resende. Durante o ano de 2018, o setor atuou em 7.016 processos e atendeu a 10.540 pessoas.

No novo local, anteriormente ocupado pelo Ministério Público, a COORPSI conta com 14 salas para atendimento psicossocial individual e em grupo, uma sala de depoimento especial, uma sala de reuniões, um pequeno espaço para crianças junto à recepção e salas para acomodar as diversas equipes. Os consultórios médicos, onde são feitas perícias em grande parte para processos de interdição, estão localizados em locais de fácil acesso para cadeirantes e outras pessoas com mobilidade reduzida. Antes da mudança, não havia estações de trabalho suficientes para todos os servidores lotados, tornando necessária a realização de revezamento entre eles. Agora, cada servidor conta com sua própria mesa e computador. Ao percorrer o espaço, o Corregedor recebeu muitos agradecimentos, entre eles dos servidores lotados no Núcleo de Perícias Psiquiátricas e Psicossociais que, pela primeira vez, podem contar com uma sala de equipe, além dos consultórios. Para os servidores da COORPSI, as novas instalações devem agilizar ainda mais os atendimentos e contribuir com a celeridade processual.

COORPSI

Nesse mês de janeiro, a unidade também passou por uma reestruturação organizacional, formalizada por meio da Portaria Conjunta 8/2019, que acrescentou dispositivos ao Anexo da Resolução 1 de 26 de junho de 2017, do Conselho da Magistratura, e revogou dispositivos do Anexo da Resolução 2 de 12 de dezembro de 2016, do mesmo Conselho. Com a normativa, a COORPSI possui agora a seguinte estrutura: Posto de Atividades Administrativas – PAAD, Núcleo de Assessoramento às Varas Cíveis e de Família – NERAF, Núcleo de Perícias Psiquiátricas e Psicossociais – NERPEJ, Núcleo de Assessoramento sobre Violência contra Crianças e Adolescentes – NERCRIA, Núcleo de Assessoramento sobre Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher – NERAV e Núcleo de Assessoramento sobre Usuários de Drogas – NERUD.  A COORPSI conta também com postos fixos em Águas Claras, Núcleo Bandeirante, Sobradinho e Taguatinga, e realiza atendimentos itinerantes nos demais fóruns do Distrito Federal. 

A unidade tem como competência coordenar, planejar e avaliar intervenções biopsicossociais demandadas em processos judiciais dos juizados especiais criminais, juizados de violência doméstica e familiar contra a mulher, tribunais do júri, varas criminais, varas de família, varas cíveis, varas de precatórias e varas de fazenda pública; estabelecer metas para o desenvolvimento da Coordenadoria, coordenar as atividades das unidades que lhe são subordinadas, apresentar à Secretaria-Geral da Corregedoria relatório mensal e anual com dados estatísticos e gráficos das atividades desenvolvidas pelas unidades que lhe são subordinadas e desempenhar outras atividades determinadas pelo Corregedor ou pelo Secretário-Geral da Corregedoria.