Inquilino acusado de matar dona de imóvel é condenado a 14 anos de prisão

por ASP — publicado 2019-03-25T18:10:00-03:00

O Tribunal do Júri de Ceilândia condenou Valdivino Ambrósio de Alcântara à pena de 14 anos de reclusão, em regime fechado, pelo homicídio, a facadas, de Maria Adeles Nunes Pereira, ocorrido no dia 3/4/2018, no Setor "P" de Ceilândia/DF.

De acordo com os autos, no dia dos fatos, Valdivino efetuou diversos golpes de faca contra Maria Adeles, após uma discussão entre eles. Na sequência, trancou o portão da residência com cadeado e evadiu-se, deixando a vítima agonizando no local. Segundo o Ministério Público, o réu era inquilino da vítima e residia no quarto dos fundos do lote, tendo com ela convivência diária e passando a nutrir sentimento de posse.

Em sessão de julgamento realizada no dia 15/3/2019, o juiz-presidente do Júri, em conformidade com a decisão soberana do júri popular, condenou o réu a 14 anos de reclusão por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel e feminicídio, em virtude de o crime ter sido cometido contra mulher, em razão da condição do sexo feminino, uma vez que envolve contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Valdivino respondeu ao processo preso e não poderá recorrer da sentença em liberdade.

Processo: 2018.03.1.005312-6