Memorial TJDFT completa 10 anos de história e cultura

por ACS — publicado 2020-04-20T15:30:00-03:00

memorial-10-anos-imagem.jpgO Memorial TJDFT – Espaço Desembargadora Lila Pimenta Duarte completa, neste mês de abril, dez anos de funcionamento. O espaço foi inaugurado no dia 19 de abril de 2010 como parte das comemorações dos 50 anos do TJDFT.  

O implantação do Memorial é resultado da ação do Conselho Gestor do Programa Memória, coordenado pela então desembargadora Maria Thereza de Andrade Braga Haynes. O Núcleo de Apoio à Preservação da Memória Institucional - NUAMI/SGIC é responsável pela gestão do espaço, vinculado à 1ª Vice-Presidência do Tribunal. 

Nesses dez anos, milhares de visitantes puderam prestigiar o acervo permanente de 18 painéis autoexplicativos que narram a história da Corte de Justiça da capital. Eles também puderam ver mobiliário da década de 1960, peças e processos históricos, réplica de uma sala de audiência, reconstituição do gabinete da presidência, bustos de juristas renomados e da desembargadora Lila Pimenta Duarte, fotos, togas, medalhas, premiações. Há, além disso, uma galeria completa de desembargadores do TJDFT, do mais antigo ao mais moderno, iniciando com o desembargador Hugo Auler, primeiro presidente do Tribunal.  

Além do acervo permanente, o Espaço Desembargadora Lila Pimenta Duarte recebe diversas exposições de artes e lançamento de livros, doações de acervos históricos, mobiliário e fotografias. O memorial integra atualmente o programa de Visitação Institucional Integrada em Brasília - ViiBra e participa do Instituto Brasileiro de Museus - Ibram. 

O Memorial dispõe de uma página eletrônica no site do TJDFT.  Nesse domínio, são oferecidas informações históricas da Casa, as publicações do Monumentum, biografias de desembargadores, discursos proferidos pelas autoridades, linha do tempo, exposições temporárias e permanentes, além de resumos dos processos históricos e os vídeos do História Oral. 

Quem foi Lila Pimenta Duarte? 

O nome do memorial é uma homenagem a desembargadora Lila Pimenta Duarte. Natural de Uberlândia, Minas Gerais, ela trocou o magistério pela magistratura e tornou-se uma das primeiras mulheres a integrar o Tribunal Pleno do TJDFT.  

Um de seus primeiros trabalhos foi como professora assistente de ensino médio da Secretaria de Educação de Goiás. Em 1968, dois anos após concluir o curso de Direito, foi aprovada para o cargo de juíza substituta do Tribunal de Justiça de Goiás, cargo no qual permaneceu até ser aprovada no VI Concurso para Magistratura do DF. 

No TJDFT, Lila trabalhou em varas cíveis e de família até ser titularizada na Vara de Acidentes de Trabalho. Em 1992, foi promovida ao cargo de desembargadora, tornando-se a terceira mulher a integrar o Tribunal Pleno da Casa.  

Lila Pimenta Duarte faleceu em agosto de 2002, aos 79 anos de idade, após 25 anos dedicados à magistratura. No dia 25 de setembro de 2009, o Tribunal de Justiça homenageou-a em sessão do Tribunal Pleno: seu nome foi designado, por unanimidade, para nomear o Memorial TJDFT.