TJDFT capacita cerca de 1.500 pessoas na Semana Maria da Penha nas Escolas

por CS — publicado 2020-12-01T09:30:00-03:00

WhatsApp Image 2020-11-30 at 18.27.29.jpegComo parte da Semana Maria da Penha nas Escolas, o Núcleo Judiciários da Mulher realizou uma série de palestras virtuais para educadores, estudantes e responsáveis pelos alunos da rede pública de ensino do DF. As atividades estão inseridas também na programação pelos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres e foram realizadas por meio da plataforma Google Meet.

A abertura da semana foi com o lançamento do Toolkit para Profissionais da Educação, na última segunda-feira, 23/11. A live do evento pode ser vista na íntegra aqui e o material está disponível para download gratuito por meio deste link.

Com as palestras, um total de 40 escolas foram alcançadas com mais de 50 ações, ministradas por servidores lotados no NJM, além de voluntários que são capacitados para apresentar as aulas. Entre os temas abordados, estavam "Acolhimento e encaminhamento das situações de violência sexual contra crianças e adolescentes", temática exclusiva para profissionais da educação; "gênero, violência contra as mulheres e Lei Maria da Penha" e "violência no namoro".

WhatsApp Image 2020-11-30 at 18.29.38.jpegO público atendido incluiu toda a comunidade escolar. Assim, foram capacitados 635 profissionais da educação, 549 estudantes e mais de 300 familiares dos estudantes. “Este resultado exitoso só foi possível porque, além da ministração das palestras virtuais pela coordenação e equipe de servidores e servidoras do NJM, pudemos contar com os palestrantes que atuam como voluntários do programa Maria da Penha Vai à Escola, que se capacitam continuamente para aumentar o alcance das atividades formativas ministradas junto às escolas públicas do DF”, comemorou a supervisora do Núcleo Judiciário da Mulher, Andreia Soares de Oliveira.

Os interessados em se voluntariar para o programa podem se inscrever por meio deste formulário. Participe e lembre-se: o enfrentamento à violência doméstica é uma luta de toda a sociedade e pode começar por você.