Viver Direito: TJDFT destina 340 toneladas de materiais para reciclagem

por CS — publicado 2020-03-20T13:30:00-03:00

FACE_resultados-PLS-coleta.pngFomentar o descarte correto dos resíduos produzidos nas atividades desenvolvidas no Tribunal e ao mesmo tempo promover a inclusão social, é uma preocupação do TJDFT desde 2009. O Relatório de Desempenho de Metas do Plano de Logística Sustentável – PLS do Tribunal, referente ao ano de 2019, revela a doação de 340 toneladas de material, entre papéis, plásticos e metais, às cooperativas de catadores do DF.

A quantidade de papel doada foi de 332 toneladas. A natureza foi poupada de receber, ainda, 6,8 toneladas de plástico, item que obteve uma redução no consumo/produção interna em 12,97%, de um ano para o outro. Com os metais não foi diferente, o volume de 2018 para 2019 caiu de 2.328,50 kg para 1.497 kg, quase 1 tonelada de material metálico retirado de circulação. A arrecadação das associações com a comercialização dos recicláveis foi de R$ 93.668,50.

O TJDFT realiza, também, a coleta de pilhas, baterias e lâmpadas, com campanhas de conscientização do público interno e externo para a devolução desses materiais, tendo em vista que o seu descarte precisa ser feito de maneira diferente dos demais resíduos. Sendo assim, são deixadas caixas na entrada dos fóruns do DF, para que esse tipo de material possa ser recolhido pela empresa responsável. Entre pilhas e baterias, foram 340 kg coletados. O número de lâmpadas descartadas foi de 50 mil.

Além de todas essas ações, o Tribunal também desenvolve outras ações de sustentabilidade responsável, tais como o reuso de águas pluviais no Fórum Verde, primeiro prédio sustentável do Judiciário brasileiro; um novo modelo de mobilidade urbana com o aplicativo de transporte MOBjus, adotado em 2018 para deslocamento de servidores; e a restauração de mobiliário para evitar novas aquisições.

Plano de Logística Sustentável

O PLS do TJDFT, referência de modelo de gestão de recursos para outros órgãos públicos, foi criado, em junho de 2015, para monitorar indicadores relacionados ao custeio da máquina administrativa. O monitoramento é realizado pela COGESA, em parceria com a Secretaria de Planejamento e Gestão Estratégica – SEPG.

O Relatório de Desempenho de Metas do PLS, referente ao ano de 2019, traz dados sobre o consumo de água, copos descartáveis, energia elétrica, papel, impressão e contratos terceirizados, entre outros. Para saber sobre as ações de responsabilidade socioambiental do TJDFT, acesse a página do programa Viver Direito.

Leia também

Viver Direito: TJDFT divulga resultados do Plano de Logística Sustentável

Viver Direito: TJDFT reduz consumo de papel em 22% em 2019

Viver Direito: TJDFT reduz consumo de copos descartáveis e gastos com terceirizados