CNJ destaca atuação de juízes de Tribunais do Júri do TJDFT

por RM — publicado 2021-04-28T12:19:00-03:00

CNJ.jpgO trabalho desenvolvido pelos Tribunais do Júri de Samambaia e de Brasília, unidades judiciais que ficaram, respectivamente, em primeiro e segundo lugares no Ranking de Desempenho do Tribunal do Júri do Conselho Nacional de Justiça – CNJ, foi destaque em matéria publicada pelo Conselho nesta terça-feira, 27/4.

O texto explica como o Juiz Fabrício Lunardi, titular do Tribunal do Júri de Samambaia, e sua equipe conseguiram reduzir a quantidade de processos não julgados, ao final de 2020, a 31,9% da quantidade de ações que chegaram à vara ao longo do respectivo ano. Com exemplo de produtividade, a matéria cita que entre fevereiro e maio de 2019, realizando sessões do júri diariamente, o referido tribunal conseguiu levar a julgamento os acusados de 70 crimes, sem nenhum adiamento.

Já o titular do Tribunal do Júri de Brasília, Juiz Paulo Giordano, falou sobre a forma como lida com as tentativas dos advogados de defesa de se adiar uma decisão iminente. “A própria lei abre a possibilidade para manobras que atrasam marcha do processo, principalmente no dia da sessão do julgamento, que é só etapa final do processo. Não estou generalizando nem querendo criminalizar a advocacia, mas quem não age dentro da lei tem diversas possibilidades no dia da sessão”, afirmou o juiz.

Os três melhores Tribunais do Júri do Brasil, segundo o ranking do CNJ, são os de Samambaia (TJDFT), Brasília (TJDFT) e Fortaleza (TJCE), com taxas de congestionamento de processos de 31,9%, 43,3% e 49,4%, respectivamente. Clique aqui e confira a matéria na íntegra.