Réu que matou porque namorada e desafetos foram à festa é condenado a 18 anos

por ASP — publicado 2021-07-01T14:00:00-03:00

O Tribunal Júri de Brazlândia condenou Jefferson Borges de Araújo, vulgo Jefão, pelo homicídio de Wesley Soares da Silva. A pena foi fixada em 18 anos e oito meses de prisão, em regime fechado. O julgamento foi realizado nessa terça-feira, 29 de junho. 

De acordo com os autos, o réu, na companhia de outras duas pessoas, ceifaram a vida de Wesley por este ter realizado uma festa que contou com a presença da namorada de Jefão e alguns desafetos do réu. O crime ocorreu na madrugada do dia 6 de janeiro de 2011, no interior da residência da vítima, em um assentamento de Brazlândia.

O conselho de sentença aceitou as qualificadoras propostas pelo Ministério Público do Distrito Federal: motivação torpe, meio cruel, e emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima, que foi surpreendida em sua residência, de madrugada, com disparos de arma de fogo.

Segundo o juiz presidente do Júri, “a culpabilidade é acentuada pelo concurso de agentes, uma vez que a presença dos três denunciados garantiu o sucesso da empreitada criminosa”.

O réu não poderá recorrer em liberdade

PJe: 0703033-81.2020.8.07.0002