Irmãos são condenados por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver

por ASP — publicado 2021-10-01T19:33:00-03:00

Nessa quinta-feira, 30/9, o Tribunal do Júri de Taguatinga condenou os irmãos Marcelo Augusto dos Santos e Reginaldo Augusto de Laura pelo assassinato de Tiago Almeida da Silva. Marcelo irá cumprir a pena de 24 anos de prisão e Reginaldo 18 anos e seis meses, pela prática de homicídio triplamente qualificado pelo emprego de meio cruel, uso de recurso que dificultou a defesa da vítima e para assegurar a impunidade de crime anterior, do qual a vítima teria conhecimento. Os réus ainda foram condenados por destruição e ocultação de cadáver.

De acordo com os autos, o crime ocorreu em dezembro de 2017, nos fundos de um barraco localizado na área de cerrado denominada Boca da Mata, em Taguatinga Sul/DF. O motivo do crime era ocultar o homicídio de um casal, praticado anteriormente pelos réus e a vítima.

Conforme a denúncia do Ministério Público do DF, a vítima foi atraída para a casa do réu Marcelo para fumar uma pedra de crack, e em um momento de distração foi agredida na cabeça com golpes de marreta.

O juiz presidente do Júri condenou os irmãos por infração ao art. 121, § 2º, incisos III, IV e V, e ao art. 211, ambos do Código Penal – CP e determinou o cumprimento das penas em regime inicial fechado. Os réus não poderão recorrer em liberdade.

Acessibilidade

Confira a íntegra do Código Penal.

Acesse o PJe1 e confira o processo: 0001816-97.2018.8.07.0007