Exploração sexual de crianças e adolescentes: último dia de inscrição para palestras nas escolas

por CS — publicado 2022-05-06T14:41:00-03:00

Audiodescrição: Arte divulgação Violência Sexual. Ações de prevenção e combate do mês de maio de 2022. Ilustração de uma mulher sentada, segurando os joelhos. Fundo texturizado de concreto claro e na parte inferior as assinaturas dos parceiros: Multiplicadores do Bem, Eu me Protejo, Centro 18 de Maio/SEJUS-DF/Secretaria de Educação-DF, MPDFT, VIJ-DF/ NERCRIA / NJM/ TJDFT.Encerram-se hoje as inscrições para o ciclo de palestras em atenção ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado em 18 de maio. Fruto de uma parceria entre o TJDFT, a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF) e a Secretaria da Justiça e Cidadania do DF (Sejus/DF), os encontros integram o programa Maria da Penha Vai à Escola – MPVE e acontecem de 16 a 27 de maio.

As ações são voltadas à toda comunidade escolar da rede pública de ensino do Distrito Federal e têm como objetivo a prevenção e o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes. Para solicitar uma palestra ou oficina virtual ou presencial, o representante da instituição deve preencher formulário disponível na página do Núcleo Judiciário da Mulher - NJM.

As atividades têm previsão de uma hora de duração, para estudantes e familiares, e de duas horas para profissionais da educação. É permitida até uma atividade por turno, com limite de duas ações por escola. Para os docentes, será abordado o tema do acolhimento e encaminhamento das situações de violência sexual contra crianças e adolescentes. Para alunos e responsáveis, as palestras vão tratar da prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes.

A escola receberá uma mensagem via WhatsApp confirmando a disponibilidade da equipe em atender a demanda, com os contatos do(a) palestrante e a necessidade de o responsável que solicitou a palestra gerar o link para abertura da sala virtual, caso não tenha sido solicitado. Assim, a escola deve combinar os detalhes diretamente com a(o) palestrante. Dúvidas ou sugestões podem ser sanadas pelos telefones (61) 98613-8995 ou 3103-2041, das 12h às 19h, ou pelo e-mail cap.njm@tjdft.jus.br. Não perca o prazo. Clique aqui e participe.

Programação de prevenção e combate

Audiodescrição: Programação de palestras e demais ações do mês de maio promovidas pelo TJDFT e parceiros. Informações adicionais no texto da reportagem.Além das palestras, o Tribunal promove ainda, ao longo de todo mês de maio, uma série de ações sobre o tema. A programação inclui webinário, live e formações para profissionais da educação no campo.

O webinário Impacto Emocional na (o) Profissional que Intervém com Crianças e/ou Adolescentes Vítimas de Violência Sexual será realizado no dia 11/5, com a participação de Rebecca Ribeiro Mucci, psicóloga e supervisora do Núcleo de Assessoramento sobre Violência contra Crianças e Adolescentes da Coordenadoria Psicossocial Judiciária (Nercria/TJDFT). O evento será transmitido pelo canal oficial do TJDFT, no YouTube, a partir das 14h. Não há necessidade de inscrição. Ao final, os participantes poderão solicitar certificado de participação, por meio de link disponibilizado na descrição do evento. 

No dia 18/5, às 14h, acontece a live Violência se previne!, com participação de representantes da Secretaria de Educação do DF, do Centro 18 de Maio/Sejus-DF, do MPDFT e demais parceiros das atividades. A transmissão será no canal EducaDF, no YouTube. Acesse o link para acompanhar.

Por fim, as atividades do programa Maria da Penha Vai à Escola também serão levadas a escolas do campo, com destaque para formação de professores, gestores e orientadores educacionais. Os temas abordados incluem violência de gênero, violência no namoro, violência sexual e Lei Maria da Penha. Confira acima as datas e horários.

No âmbito do TJDFT, a iniciativa é desenvolvida por meio do NJM, Nercria e da Vara da Infância e Juventude - VIJ, em parceria com a SEEDF, o Conselho Tutelar e Centro 18 de Maio, ambos vinculados à Sejus/DF. Os projetos Multiplicadores do Bem e Eu Me Protejo, que atuam na sensibilização e prevenção desse tipo de crime, também são parceiros da programação.