Revista AMB+: Projeto Expedição 4.0 chama a atenção de outros tribunais

por ACS — publicado 2023-12-19T12:29:40-03:00

AMB.jpgO Projeto Expedição 4.0, iniciativa pioneira que padroniza e simplifica linguagem de documentos judiciais, reduz burocracia e agiliza processos foi tema de reportagem publicada na edição deste mês da Revista AMB+, da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

Intitulada “Expedição 4.0: cidadania e celeridade na Justiça”, a reportagem trata do projeto desenvolvido pelo TJDFT, que desperta a atenção de Tribunais brasileiros, e entrevista  o Juiz Auxiliar da Presidência do TJDFT e Coordenador do Laboratório de Inovação Aurora, Caio Brucoli, além das servidoras do TJDFT Mariana Bicalho Machado e Adelyse Morais Lopes, que atuam no Laboratório de Inovação Aurora como coordenadoras do Projeto Expedição 4.0.

À publicação, o Juiz Caio Brucoli ressaltou que a iniciativa torna mais célere o trâmite de processos no Tribunal. "O TJDFT orgulha-se de haver sido pioneiro no projeto Expedição 4.0, que busca alinhar o Judiciário às melhores e mais modernas práticas, automatizando e tornando o trabalho das secretarias mais célere e racional no que concerne à expedição de documentos judiciais padronizados”, diz o magistrado.

Caio Brucoli destaca, ainda, os “excepcionais resultados na redução de custos” experimentados com o projeto, que desperta o interesse de outros Tribunais. “O TJDFT, sempre orientado pelo Princípio da Cooperação, já celebrou convênios com vários tribunais interessados na solução e coloca-se à disposição de outros que tenham interesse em conhecê-la de maneira mais profunda", concluiu.

As servidoras Mariana Bicalho Machado e Adelyse Morais Lopes, coordenadoras do Projeto 4.0, falaram sobre o desenvolvimento do projeto no TJDFT, a partir da falta de padronização visual e de texto dos mandados, que contribuía para a ausência de identidade, dificultava a análise pelos Oficiais de Justiça e servidores e poderia gerar insegurança no exercício de direitos e cumprimento das obrigações.

“Tendo em vista a transformação digital pela qual a sociedade passa, identificou-se uma janela de oportunidades para a adoção de recursos tecnológicos em atos institucionais de comunicação, com links e QR Codes, que podem favorecer o acesso à Justiça e o desempenho do TJDFT na entrega de valor público”, afirmou  a servidora Mariana Bicalho Machado.

A partir disso, o Projeto Expedição 4.0 foi idealizado e posto em prática com a abordagem do design thinking, abrangendo fases de pesquisa e imersão na realidade da expedição do TJDFT, oficinas de criação, etapas de prototipação e testes, além de canal de feedback institucional ativo.

Acesse aqui a Revista AMB+ e leia a reportagem completa a partir da pág. 40.