Programa busca famílias para acolher crianças de forma temporária no DF

por DA e NC — publicado 2024-02-27T15:00:00-03:00

Arte com uma casinha, nuvens, corações, um guarda-chuva e uma família composta por uma mulher e três meninos sentados juntos. Acima, escrito: Torne-se você também uma família acolhedora e faça a diferença na vida de uma criança ou adolescente. A tempestade passa. A vida continua. Conheça o programa e saiba como participar. Na parte inferior, logo da 1ª VIJ-DF/TJDFT e da Família Acolhedora.Oferecer um lar temporário a crianças e adolescentes impossibilitados de receber cuidado e proteção da família de origem: esse é o objetivo do serviço Família Acolhedora. Para informar a sociedade sobre o serviço de acolhimento familiar e aumentar a quantidade de famílias aptas, a 1ª Vara da Infância e da Juventude do DF (1ª VIJ) realiza campanha em parceria com o Aconchego (Grupo de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária) e a Secretaria de Desenvolvimento Social do DF (Sedes). 

Mais de 170 jovens foram recebidos por famílias do DF em suas próprias casas desde a criação do serviço em 2019. O acolhimento familiar restringia-se inicialmente no DF à primeira infância. Em 2023, houve expansão da faixa etária para 0 a 18 anos e das vagas para famílias que desejam acolher pelo serviço. Atualmente, há 30 crianças e adolescentes acolhidos por 27 famílias cadastradas. Para viabilizar a ampliação do programa, o Aconchego está em busca de novas famílias dispostas a ser acolhedoras. 

Medida de proteção

O acolhimento é uma medida de proteção prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente, aplicada para cessar a violação ou ameaça de direitos diante da impossibilidade de manutenção do menino ou da menina em sua família de origem. Essa medida é excepcional e provisória, ou seja, a criança só fica no acolhimento até poder retornar à sua família biológica ou ser encaminhada a uma família substituta por meio da adoção.  

O serviço de acolhimento familiar é uma das formas de acolhimento, na qual a criança ou o adolescente fica sob os cuidados de uma família preparada para esse fim. Trata-se de uma política pública nacional, uma alternativa ao acolhimento institucional, proporcionando um cuidado mais individualizado. No DF, o serviço é operacionalizado pelo Aconchego, por meio de parceria firmada com a Sedes. 

Como ser família acolhedora?

Para acolher uma criança ou adolescente pelo serviço de acolhimento familiar, é preciso preencher critérios objetivos, passar por entrevista, visita domiciliar, avaliações e capacitação no formato híbrido on-line e presencial. São aceitas todas as configurações familiares, incluindo adultos solteiros. As famílias recebem supervisão e apoio psicossocial contínuo da equipe técnica do Aconchego, além de auxílio financeiro da Sedes, de aproximadamente 450 reais por mês. Confira abaixo os critérios para prestar o serviço:

  • Residir no Distrito Federal.  
  • Ser maior de 18 anos.
  • Não ter a intenção de adotar e nem estar no cadastro de adoção. 
  • Ter disponibilidade afetiva e emocional.
  • Ter habilidade e condições de saúde para cuidar de uma criança ou adolescente.
  • Não ter antecedentes criminais.
  • Ter a concordância de todos os membros da família que compartilham do mesmo lar.  

Cronograma de capacitação

Cronograma com as datas das palestras on-line (28/2 e 6/3, das 19h às 21h) e presenciais (2 e 9/3, das 8h30 às 17h30, no Colégio Leonardo da Vinci Asa Sul). A frase: Seja uma família acolhedora. Logos do Grupo Aconchego e Família Acolhedora.

Nesta quarta-feira, 28/2, o Aconchego realiza palestra on-line, das 19h às 21h, para apresentar o Família Acolhedora às pessoas interessadas em conhecer ou prestar o serviço no DF.  

A palestra faz parte do cronograma de capacitação do Família Acolhedora. No dia 6/3, haverá outra palestra on-line e, nos dias 2 e 9/3, palestras presenciais.   

Para se inscrever ou tirar dúvidas, entre em contato com o Aconchego pelos telefones 3963-5049 e 99166-2649 ou pelo e-mail familiaacolhedora.aconchego@gmail.com.  

Seja uma família acolhedora e faça a diferença na vida de uma criança ou adolescente 

Saiba mais