Mutirão de família do TJDFT para solucionar divórcio, guarda e paternidade repercute na imprensa

por MLC — publicado 2024-01-02T13:00:00-03:00

foto do print da transmissão da Band, em que aparece a foto da Juíza Marina Xavier.O mutirão de família que o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) promove até dia 5 de janeiro de 2024 repercutiu na mídia local. Correio Braziliense, Metrópoles e R7 Brasília fizeram matérias sobre o tema. BandNews e SBT Brasília entrevistaram a Juíza Coordenadora do Núcleo Virtual de Mediação e Conciliação ( NUVIMECFAM), Marina Xavier, que explicou o funcionamento da ação.

Divórcio, paternidade, guarda, pensão alimentícia, reconhecimento de união estável e partilha de bens estão entre as questões que podem ser solucionadas gratuitamente e sem a necessidade de um advogado no mutirão da área de família. Interessados devem entrar em contato pelo e-mail prefamilia@tjdft.jus.br ou pelos telefones (61) 3103-1979 ou (61) 99559-6236, ambos WhatsApp Business.

As demandas do mutirão são pré-processuais, ou seja, quando ainda não tem ação judicial.  A participação das partes é voluntária e as sessões acontecem de forma virtual, colaborativa e facilitada por um mediador capacitado pelo Tribunal.

A iniciativa da ação é da 2ª Vice-Presidência do TJDFT comandada pelo Desembargador Sérgio Rocha. O objetivo é  possibilitar o diálogo facilitado por um profissional capacitado para solução de demandas de forma célere e desburocratizada. Durante os seis dias de mutirão de família, que teve início dia 20 de dezembro de 2023, o TJDFT atendeu cerca de mil pessoas, realizou 400 audiências de mediação e a taxa de acordo foi acima de 90%.