Conheça o Programa de Transformação Digital do TJDFT

por AR — publicado 2024-06-10T14:50:00-03:00

Retângulo contém o nome do Programa de Transformação Digital, moldura neon em tons de azul e verde, símbolo de Wi-FiO Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) lançou o Programa de Transformação Digital (PTD). A iniciativa engloba uma série de ações cujo objetivo é impulsionar a eficiência e a qualidade da Justiça, por meio do aprimoramento dos sistemas e de serviços digitais com foco no usuário.

Uma das bandeiras da atual gestão, o programa tem ações e soluções que contemplam cinco eixos: Inteligência Artificial (IA), Qualidade de Dados, Melhoria e Automação (PJe), Capacitação, Colaboração e Comunicação Digital. Uma das soluções de AI é a ferramenta Ártemis, implementada no mês de maio.

O Secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal (SETI), Luiz Fernando Serique, explica que o PTD visa promover desde aplicações de inteligência artificial e automações integradas ao sistema PJe a ferramentas digitais de gestão e comunicação, além do aprimoramento da qualidade dos dados judiciais. 

“Tudo isso será aliado ao desenvolvimento profissional de magistrados (as), gestores (as) e servidores (as) em competências orientadas à era da informação”, completa, pontuando que o programa trará benefícios que incluem a ampliação da transparência e a expansão da capacidade dos serviços judiciais.

O PTD está de acordo com a Resolução CNJ nº 370/2021, que instituiu a Estratégia Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação do Poder Judiciário (ENTIC-JUD) para o período de 2021-2026.

Confira os benefícios do Programa de Transformação Digital:

Aumento da Eficiência e Qualidade da Justiça: A automação e a integração de sistemas e serviços digitais agilizarão os processos e reduzirão os custos operacionais, contribuindo para uma Justiça mais rápida e menos onerosa.

Utilização de Inteligência Artificial: O emprego de IA aprofundará as análises e tornará as decisões mais assertivas, além de automatizar tarefas repetitivas. Isso liberará os magistrados (as) e servidores (as) para tarefas que requerem mais pensamento crítico, otimizando a força de trabalho.

Melhoria da Qualidade dos Dados: Ao elevar os padrões de dados, será alcançado processos judiciais mais precisos e confiáveis, essenciais tanto para a tomada de decisões quanto para a eficiência dos processos de trabalho.

Ampliação da Transparência: Dados de alta qualidade aumentarão a transparência e a prestação de contas para cidadãos e órgãos de controle, como o CNJ, melhorando o acesso à informação, oportunizando sugestões de melhorias dos serviços e facilitando a compreensão dos processos judiciais como um todo.

Ferramentas Avançadas de Gestão e Comunicação: A implementação de novas ferramentas digitais intensificará a colaboração interna, agilizará a execução das atividades e ampliará a transparência.

Expansão da Capacidade dos Serviços Judiciais: Com a transformação digital, o Tribunal poderá gerenciar um volume maior de processos sem aumentar proporcionalmente os recursos, maximizando a eficiência dos recursos existentes.

 Maior Engajamento dos Magistrados e Servidores nas Ferramentas Digitais: O programa incentivará o engajamento ativo de magistrados (as) e servidores (as) na proposição de soluções e utilização das novas ferramentas digitais, bem como proporcionará melhor capacitação para a utilização das ferramentas colocadas à disposição.